Dia a dia Posts em destaque

Empresa de turismo deixa escola na mão e gera prejuízo de R$ 27 mil

SENAC Novo Hamburgo

SENAC Novo Hamburgo

  •   
  •  

Golpe | Escola Theno Grings contrata empresa para viagem, honra com pagamentos e empresário desaparece

Araricá – Mais uma escola da região procurou a polícia para registrar um caso de estelionato. Isso porque uma viagem para Santa Catarina, da Escola Municipal Theno Grings, de Araricá, cujo embarque estava marcado para a sexta-feira (18) à noite não ocorreu e nem ocorrerá mais. A empresa DiverTour, de Taquara, recebeu R$ 27.000,00 para levar o grupo até Santa Catarina, mas a viagem foi cancelada, deixando indignados professores, pais e estudantes. Há mais de uma semana que familiares e as vítimas do caso tentam contatar o responsável pela agência e os colaboradores, sem sucesso.

Guilherme Pilger


A direção da escola municipal entrou em contato com o Jornal Repercussão e contextualizou toda a situação. Conforme a diretora da escola, Betina Bittencourth, uma representante da empresa ligou para Escola Theno Grings e comunicou que a viagem não seria honrada. “Disseram que a viagem estava cancelada, pois o dono da empresa fugiu com o dinheiro captado junto à escola”, explicou a direção da Escola Theno Grings.

Preocupada com toda a situação, a diretora foi até o endereço da empresa em Taquara dois dias antes do embarque. “Ao chegar ao local, me deparei com a empresa fechada e nenhum recado na porta. Dentro, parecia que alguém havia passado pelo local recentemente. Perguntando para populares, soube onde o dono da empresa residia. Chegando lá, fui atendida pela mãe do responsável da empresa, que não sabia do paradeiro do filho”, relembra.

Escola pagou em oito meses a viagem para Santa Catarina

Esta não seria a primeira viagem da Escola Theno Grings com a empresa de Taquara. “Em 2014, fizemos uma viagem com a mesma firma também para Santa Catarina. Naquela oportunidade, a agência cumpriu com o contrato. Mobilizamos os estudantes para levantar recursos para a ida de 56 pessoas, entre alunos, pais e professores. Pagamos ao longo de oito meses os R$ 27.000,00 acertados para a viagem”, conta a diretora Betina Bittencourth.

Entenda o caso

No dia 11 de novembro, cerca de 100 pessoas, entre estudantes e professores da Escola Cimol de Taquara, deveriam embarcar para Santa Catarina. A viagem foi contratada junto à empresa DiverTur. No dia do embarque, a empresa não apareceu. Cada estudante pagou cerca de R$ 899,00, totalizando R$ 89.900,00.

Após lerem as notícias em um veículo de comunicação, os professores da Escola Municipal Theno Grings, de Araricá, ficaram apreensivos e começaram a levantar informações junto à empresa se a viagem da escola que estava marcada para o dia 18 de novembro, realmente ocorreria. Na véspera do embarque, uma pessoa ligada à DiverTur entrou em contato com a direção da escola e comunicou que a viagem estava cancelada. O prejuízo das escolas ultrapassa os R$ 100 mil.

Há dias, a direção da Escola Theno Grings tenta contato com a empresa, sem sucesso.

Há mais escolas na região

Após comunicar a Polícia Civil de Nova Hartz sobre o caso, a direção da Escola Theno Grings, de Araricá, descobriu que existem pelo menos mais duas escolas na mesma situação. Além da escola arariquense enfrentam dificuldades a Escola Cimol de Taquara – que também foi vítima da empresa DiverTur – um professor da Escola Elvira Jost, de Nova Hartz, uma escola de Rolante e outra de Gravataí.

Quer ler o restante desta notícia? Assine a edição impressa do Jornal Repercussão. Ligue para: (51) 3064-2664

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse