•   
  •  

Por Deivis Luz

Protesto e IPTU em Sapiranga
Assunto espinhoso para o governo, o tema do IPTU 2017 tem causado desgaste para a prefeita Corinha Molling e toda a equipe da Secretaria da Fazenda. O tema ganhou tamanha proporção, que até turno extra os funcionários do setor estão fazendo na tentativa de explicar aos cidadãos o por quê dos boletos dos contribuintes terem até triplicado de valor no comparativo com o ano de 2016. O fato é: cidade vizinha, com menos carnês do que Sapiranga, arrecada mais com o IPTU. Secretária da Fazenda, Taís Mödinger, contrariada com fatos distorcidos que circulam na internet, botou as leis que tratam do tema debaixo do braço, atravessou a rua e foi dar explicações na Câmara de Vereadores. A atitude merece reconhecimento. Porém, vereadores (de oposição e situação) acertam em reclamar que o tema deveria ter sido amplamente discutido com a sociedade. Muitos contribuintes reclamam que foram pegos de surpresa, apesar da Prefeitura ter enviado correspondência em janeiro para 12 mil sapiranguenses.

Guilherme Pilger


Flavio Foss prestará esclarecimentos
Com o início do ano letivo e a retomada da vida dos arariquenses ao normal, praticamente, o assunto do não pagamento dos salários de dezembro aos servidores arrefeceu no Município. Depois de alguns adiamentos, foi confirmada para a próxima terça-feira (dia 14) às 19 horas, no Centro Cultural, uma prestação de contas destes pouco mais de 60 dias de governo da gestão 2017-2020 do prefeito Flavio Foss (PP). Na pauta, é claro, estarão os números dos débitos encontrados no âmbito do Poder Público Municipal de 2013 a 2016 (período do ex-prefeito, Sergio Machado, PMDB). Uma coisa é fato. Flavio Foss também deixou dívidas para Sergio Machado, que por sua vez, deixou dívidas para Flavio. E quando o atual prefeito deixar o comando da Prefeitura, em 2020, muito provavelmente, também deixará dívidas. É o ciclo. Obras precisam ser financiadas e os próximos gestores precisam ter responsabilidade de quitar todo e qualquer débito.

Pastor Robinson dá o recado
Esta semana, na Câmara de Vereadores de Nova Hartz, o vereador Robinson Bertuol (PSC) fez uma análise pertinente. “A pessoa que anda de carro olhando para o retrovisor é uma pessoa que sabe de onde está vindo, mas não sabe para onde está indo. É exatamente como estou vendo o que o governo municipal está fazendo. Está olhando muito para o retrovisor e não está olhando para frente. Precisamos levantar a cabeça e olhar para frente. Nossa cidade possui várias carências e precisamos dar atenção. Se existe alguma irregularidade, vamos apurar e que parem os ditos comentários”, avalia.

Registros
– Hospital Sapiranga voltou a ser criticado pelos vereadores do Município.
– Nesta quinta-feira (9), no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em Porto Alegre, será analisado pedido de cassação do diploma do prefeito de Campo Bom, Luciano Orsi (PDT).

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse