Dia a dia Polícia Posts em destaque

Associação se mobiliza e busca mais segurança


  •   
  •  

Em alerta | Recentes casos de furtos e arrombamentos em residências no bairro Imigrante forçam população a buscar ajuda

Campo Bom – Uma onda de furtos a residência e de roubos a mão armada têm deixado os moradores do Loteamento Blummenburg, no bairro Imigrante Norte, em permanente estado de alerta. Na tentativa de encontrar uma solução para os constantes episódios de violência, representantes da Associação de Moradores do Imigrante Norte, Imigrante Sul e do Loteamento Blummenburg se mobilizaram para cobrar das autoridades ações mais contundentes para modificar esse quadro. Neste sentido, uma reunião entre os moradores, Brigada Militar e Consepro ocorrerá na próxima quinta-feira (dia 20) no Piquete, ao lado do campo de futebol, para debater a violência no bairro.



Para o presidente da Associação dos Moradores, Evanir Manuel Guimarães, é necessário ações concretas. “Os casos aumentaram no último mês. Os moradores saem para trabalhar e quando chegam em casa encontram as casas arrombadas e os bens furtados. Os roubos a mão armada também são frequentes contra as mulheres. Existe até um abaixo-assinado para ser entregue na Prefeitura reivindicando diversas melhorias”, explica Evanir.

Morador cogita deixar o bairro e se mudar

O morador do Loteamento Blummenburg, Robson Colombo, 31 anos, revelou à reportagem que foi vítima da bandidagem que atua no bairro por duas oportunidades. Em 2016, ele teve a sua motocicleta furtada na frente da sua residência. “Deixei ela estacionada na frente de casa, quando voltei a moto não estava mais no local. À noite, deixaram um bilhete no meu portão exigindo resgate de R$ 400,00”, relembra.

Mas o episódio que gerou maior sensação de impotência e de insegurança ocorreu no mês passado. “Dois indivíduos armados me renderam quando eu chegava em casa e exigiram que eu entregasse o meu carro. Como eles não conseguiram arrancar imediatamente com o veículo por ele ser automático, tive que explicar. Algumas semanas depois, o veículo foi encontrado todo depenado. Só sobrou a carcaça do carro”, explicou.

Vítima de dois episódios de violência, Robson não esconde que estuda vender o seu imóvel no bairro. “Isso traz insegurança para os moradores. Eu e minha esposa pensamos várias vezes em vender a nossa casa para comprar um apartamento, para termos mais segurança”, revela.


Série de reivindicações

– O responsável pela Brigada Militar em Campo Bom, capitão Tiago Reimann, explica que participará do encontro da próxima semana e que o policiamento nos bairros que fazem divisa com o bairro Canudos, em Novo Hamburgo, merecem atenção. “Intensificamos o policiamento ostensivo no Imigrante, mas precisamos que os moradores continuem nos ajudando para coibirmos os casos de furtos e de arrombamentos”, contextualiza o capitão.

– Para o presidente do Consepro de Campo Bom, a Brigada Militar está atuando com inteligência no bairro. “Esses episódios nos preocupam, mas os moradores precisam continuar registrando estes episódios de furtos, arromabamentos e de roubo. Desta forma, a atuação será mais contundente”, pondera Pedro Rogério Martins Duarte.

– O presidente da Associação de Moradores, Evanir Manuel Guimarães, ressalta que a proximidade do bairro Imigrante com Novo Hamburgo e com a RS-239 facilita a fuga dos bandidos que agem nas ações criminosas. “Queremos ajudar e por isso pedimos a reunião aqui no bairro. Nos reunimos também na semana passada com o vice-prefeito, Beto Santos, e fizemos outros pedidos de melhoria que vão desde a iluminação pública, passando pela instalação de câmeras de monitoramento e até quebra-molas”, cita Evanir.

Crédito da foto: Eder Zucolotto

Quer ler o restante desta notícia? Assine a edição impressa do Jornal Repercussão. Ligue para: (51) 3064-2664

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse