Dia a dia

Os escritores sapiranguenses de diferentes gêneros


  •   
  •  

Da documentação da História à ficção e romance, os autores representam Sapiranga no mundo literário

Pessoas que nasceram em outro município e depois vieram para Sapiranga.Pessoas que são naturais do município e escolheram contar parte da história sapiranguense em livros – assim são algumas das personalidades literárias daqui. Um deles, Gustavo Hanauer, tem apenas 19 anos e já tem dois livros publicados – “A escrita é a maneira que a pessoa tem de conhecer o mundo, conhecer outros mundos. Ela pode estar em casa, no seu quarto, e ao mesmo tempo estar em Paris”, considera o jovem. Outros, como Paulo Fleck, já tem mais tempo de estrada. O músico e escritor costuma fazer atividades com alunos da escola Ayrton Senna, trabalhando a escrita de crônicas.



Dóris Fernandes

Doutora em História, pela Universidade do Vale dos Sinos (Unisinos), a historiadora Dóris Fernandes já publicou vários livros sobre as histórias de Sapiranga e da região que veio a ser conhecida como o município sapiranguense. Entre elas, estão “Sapiranga 50 anos de município – mais de 200 de história”, de 2005, e “Reconstruindo a história do Clube 19 de julho”, publicado em 2000.

Jairo Brum Gomes

Servidor público municipal, pai de família, missioneiro e poeta. Este é Jairo Brum Gomes, que iniciou contando causos, declamando poesias e levando a cultura gaúcha para dentro da sala de aula. Em 2014, chegou ao seu oitavo livro. Sua última obra, Meu Verso, narra novos pensamentos e manifestações do poeta, falando de Deus, Sapiranga, das lições com o pai, do gaúcho e da natureza.

Gustavo Hanauer


Com 19 anos de idade, Gustavo Hanauer, estudante de Psicologia, já tem dois livros publicados – “Sonhos de Meninos e Outras Histórias”, sobre a história de um menino que, como muitos outros, tem o sonho de ser jogador de futebol, e “Os Dois Lados da Alma”, resultado de uma pesquisa de seis meses, durante os quais Gustavo visitou hospitais psiquiátricos e presídios.

Abelar Flores, o Babá

Natural de São Sebastião do Caí, chegou em Sapiranga em 1963. Trabalhou nas principais indústrias calçadistas do Município e rodou o País, trabalhando em outras firmas do setor. O fascínio pela literatura nasceu de uma flauta futebolística de um amigo antigo. Escreveu crônicas em jornais e se auto-declara o escritor do 1º livro da língua preta. Escreveu quatro livros de contos.

Paulo Fleck

O músico e escritor Paulo Fleck publicou em 2004 seu primeiro livro, “A memória de Deus”. Em 2009, lançou seu segundo livro, “O dilema de Aná”. Atualmente, Paulo trabalha em um projeto musical/literário, que é composto de um CD com músicas, chamado “As Quatro Estações”, e um CD com livro, chamado “O Andarilho”, que é a continuação de sua obra literária de 2009.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse