Dia a dia Posts em destaque

Festa das Rosas também é solidariedade e recurso obtido pelas entidades ajuda no custeio diário e manutenção de rotina


  •   
  •  

Sapiranga – A Festa das Rosas neste ano mobilizou cerca de 150 mil pessoas, público que transitou pelo Parque do Imigrante e movimentou a economia da cidade, consumindo os produtos comercializados e se divertindo com as atrações. Dentre as propostas da festa está a de proporcionar, para entidades do município, como Liga, Lions e Apae, espaços para venda de chopp, cujo lucro obtido é dividido entre entidade e Administração.

Com o término da festa, as entidades podem então utilizar os valores arrecadados para financiar ações, pagar despesas e seguir oferecendo seus serviços em benefício da sociedade. A Liga Feminina de Combate ao Câncer optou, conforme a presidente Roseli Kohlrausch, em não divulgar o valor total arrecadado. “A gente fica feliz em poder participar, porque sempre traz um recurso que a gente tem necessidade no final do ano. Somos agradecidos pelo momento”, declarou a presidente. Da mesma forma, o Lions, de acordo com a presidente Michele Silveira, optou em não divulgar o valor arrecadado. A Apae, de igual forma, mas salientando que a arrecadação é sempre importante para manter as contas em dia.



Unip fechou contratos

“A Capacitar UNIP esteve presente mais um ano na Festa das Rosas e como de costume foi um sucesso para nós. Apesar do calor conseguimos fazer vários contatos, fechar novas parcerias e também mais de 30 matrículas durante a festa mesmo. Nos orgulhamos em fazer parte deste grande evento da cidade”, pontuou Josiane Alessandra de Borba, vice-diretora da Unip.

Apae abre despesas e receitas e salienta importância

A Apae Sapiranga, atualmente atende cerca de 175 pessoas, entre bebês, crianças, adolescentes e adultos com necessidades especiais ou dificuldades no desenvolvimento. A instituição, que atende baseada no tripé saúde, educação e assistência social, mantém três diferentes eixos de trabalho: a escola de educação especial Recanto Esperança, o Centro de Atendimento Especializado – CAE e a Clínica Interdisciplinar.

Para manter todos estes serviços e atender, sem custo, todas os 175 indivíduos, a Apae está constantemente em busca de recursos.


Para comprovar, a entidade abriu suas Receitas e Despesas de 2018, até 31 de outubro. De um total arrecadado de R$770.549,45, R$742.320,14 foi utilizado, até agora, para pagamento de contas, como despesas básicas com luz, material de expediente, água, acerto de salários, encargos trabalhistas e terceirizados. As receitas são oriundas de promoções, doações, eventos, Fundeb, Prefeitura, Projeto Brincar e isenções.

Texto: Sabrina Strack

Foto: Flademir Cardoso

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 147
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse