Política Posts em destaque

Foss explica à população situação da Prefeitura


  •   
  •  

Herança | Prefeito Flavio Foss participa de sessão da Câmara de Vereadores e aproveita para criticar dívida herdada de Sergio

Araricá – Sob o olhar de dezenas de servidores, moradores e dos próprios vereadores, o prefeito Flavio Foss (PP) apresentou na sessão da Câmara de Vereadores, um panorama de como encontrou a Prefeitura logo após assumir o comando da Administração. E é claro, não deixou de criticar algumas condutas postas em prática pelo seu antecessor – Sergio Machado (PMDB). “A chave da Prefeitura foi entregue ao presidente da Câmara, Oseas Garcia (PSDB) e no dia 2 de janeiro constatamos que todos os arquivos nos computadores das secretarias haviam sido deletados no dia 29 de dezembro”, recorda o prefeito.



Logo após uma empresa terceirizada ser contratada para apurar as carências da Prefeitura, Foss constatou um déficit de R$ 7.703.758,37. “Pagamos R$ 1.386.357,88”, comemora.

Salário dos servidores

– Entre as dívidas quitadas pelo prefeito Flavio Foss neste início de governo está o salário de dezembro para os servidores de Araricá. “Nos últimos três meses, pagamos dívidas entre INSS, folha de pagamento e férias, que somaram mais de R$ 1.376.000,00. Estamos no caminho certo e o otimismo é grande”, destaca Flavio.

– Para o presidente da Câmara de Vereadores, Oseas Garcia, a ida de Flavio na sessão foi positiva. “Devemos esquecer o lado político e pensar no progresso do Município”, cita.


Foss tece críticas ao Repercussão

Durante a sua apresentação, o prefeito Flavio Foss criticou indiretamente o trabalho de acompanhamento do dia a dia e dos fatos que ocorrem no Município narrados pelo Jornal Repercussão. “Tem jornais que só publicam notícias negativas e ruins. Dessa forma, as pessoas leem e não investem na cidade”, criticou.

Outro ponto controverso da entrevista foi em relação a valorização de servidores arariquenses. “Tenho três secretários que são concursados. Olhem para as outras prefeituras e vejam quem tem concursados? Ninguém tem”, disse o prefeito.

Esta, na verdade, foi uma grande injustiça cometida por Flavio. Em Sapiranga, Campo Bom e Nova Hartz, os prefeitos contam com servidores concursados que atuam como secretários.

Quer ler o restante desta notícia? Assine a edição impressa do Jornal Repercussão. Ligue para: (51) 3064-2664

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse