Polícia Posts em destaque

Grande parte dos homicídios registrados em 2017 têm ligação com tráfico de entorpecentes

SENAC Novo Hamburgo

SENAC Novo Hamburgo

  •   
  •  

Região – 2017 foi um ano mais violento na região, quando comparado com 2016. Sapiranga, Campo Bom, Nova Hartz e Araricá registraram juntos 35 assassinatos, o que reflete um aumento de 12 homicídios em relação ao ano anterior, 2016, que registrou 23 casos.

Em Nova Hartz, Patrick Raupp, inspetor de polícia, ressalta que a Delegacia do município concentra esforços na solução deste tipo de crime, mesmo com as dificuldades enfrentadas pelo estado. “Por se tratar de um município pacato, com menos de 20 mil habitantes, é imprescindível que haja uma resposta rápida para estas ocorrências, trazendo de volta a tranquilidade que o morador de Nova Hartz espera”, pontua Raupp.

Guilherme Pilger

O delegado Fernando Branco, da Polícia Civil de Sapiranga, que também abrange a cidade de Araricá, estima que cerca de 80% dos homicídios são relacionados ao tráfico de entorpecentes. A meta da Delegacia de Sapiranga é baixar os números registrados em 2017, cujo total de homicídios superou o do ano anterior. “Em um quadro geral, onde houve aumento dos números no resto do estado, para nós ainda assim, é um resultado satisfatório, dentro das possibilidades e realidade. O objetivo segue sendo o de baixar esses números”, explicou Branco.

Prisões em Sapiranga, Araricá e  Nova Hartz

Em Nova Hartz, nos quatro casos de homicídio e tentativa de homicídio em 2016, um resultou em prisão. Os outros três foram indiciados e respondem em liberdade. Já nos casos de 2017, em dois, os acusados estão presos. Nos demais, os suspeitos estão foragidos. Em Sapiranga e Araricá, dos 14 homicídios de 2016, 17 pessoas foram indiciadas, 10 pessoas foram presas e 2 estão foragidas. Em 2017, foram 25 pessoas indiciadas, 16 presos e nenhum foragido. A diferença entre os indiciados e presos se refere aos indivíduos que respondem ao processo em liberdade.

Estatística dos assassinatos

Município            2017                  2016


Araricá                         1                            1

Campo Bom              12                           8

Nova Hartz                 3                            1

Sapiranga                  19                          13

Fonte: Delegacias

Delegados ressaltam esforço e foco no tráfico

Foco esse ano segue sendo no tráfico e crimes patrimoniais, que também resulta em combate aos homicídios. Vamos continuar trabalhando no mesmo ritmo que viemos trabalhando ultimamente.”

Fernando Branco,Delegado de Sapiranga

Cabe salientar o esforço para a instalação de 11 câmeras de monitoramento localizadas em pontos estratégicos do município, coibindo a ação de criminosos e auxiliando na elucidação de diversos crimes.”

Patrick Raupp, Inspetor de Polícia de Nova Hartz

“Foram várias operações feitas para combater o tráfico e muitas pessoas ligadas à facções foram presas. A gente espera que com isso, o número de homicídios relacionados ao tráfico de drogas tenha uma queda.”

Alexandre Quintão, Delegado substituto em Campo Bom

Vítimas queimadas em Campo Bom

Da mesma forma, em Campo Bom, o maior responsável pelos assassinatos é o tráfico. Em 2º lugar na lista estão os homicídios passionais e brigas de família. No município, além dos casos de mortes violentas, também foi observado o aumento da barbárie dos criminosos, pois em dois casos, as vítimas foram carbonizadas. Conforme a delegacia do município, a maioria dos casos foram elucidados, e os responsáveis foram presos. Nos assasinatos recentes, as investigações aguardam por resultados de perícias e laudos técnicos. Uma das vítimas carbonizadas ainda não foi identificada, pois a polícia aguarda o resultado da análise de DNA. Conforme o delegado substituto de Campo Bom, Alexandre Quintão, da 3ª Delegacia de Polícia de Novo Hamburgo, o foco em 2018 vai continuar no combate ao tráfico de drogas, o que motiva a maior parte dos homicídios.

DP de Sapiranga é destaque

De acordo com o delegado de Sapiranga, Fernando Branco, o objetivo da DP para 2018 é conseguir reduzir os números, assim como seguir se destacando na região como a delegacia que mais prendeu pessoas no último ano, em todo o Vale do Rio dos Sinos. “Esperamos continuar assim neste ano”, declara Branco. Outro destaque está em Nova Hartz, onde, conforme o inspetor Patrick Raupp, a Polícia Civil e Brigada Militar uniram esforços para diminuir o número de crimes na cidade. Mais um ponto destacado pela DP é o trabalho em conjunto da prefeitura, empresariado e Consepro para melhoria da segurança, com a instalação das 11 câmeras de monitoramento, que já se mostraram úteis.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse