Polícia Posts em destaque

Empresário que atropelou vítimas em SC é preso por furto de energia elétrica, em Araricá

SENAC Novo Hamburgo

SENAC Novo Hamburgo

  •   
  •  

Araricá – Ligações irregulares de energia elétrica foram flagradas, por técnicos da RGE Sul e por agentes da Polícia Civil, na metalúrgica de Jeferson Bueno, em Araricá. A constatação ocorreu na tarde desta quinta-feira (11), e o caso foi descoberto a partir de uma informação passada por funcionários da AES Sul, sobre constantes ameaças ao tentar fiscalizar a metalúrgica. A última fiscalização foi acompanhada por policiais à paisana, que flagraram um homem tentando intimidar a equipe de técnicos.


A polícia fez a abordagem e encaminhou os envolvidos à Delegacia de Polícia de Repressão a Crimes contra o Patrimônio de Serviços Delegados (DRCP) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), em Porto Alegre.

Guilherme Pilger

Os outros dois homens ainda não tiveram os nomes divulgados. Um deles seria o proprietário do estabelecimento, e o segundo seria o responsável por intimidar os funcionários da companhia de energia. Ele responderá por porte de arma de fogo de uso restrito. A polícia suspeita que ele também seja o responsável por fazer essas ligações clandestinas, mas isso ainda será investigado. O inquérito deve ser concluído em até 10 dias.

O acidente envolvendo Jeferson

Bueno atropelou Cristiane Flores, 31 anos, que morreu no local, o esposo dela, Nilandres Lodi, 36 anos, que teve as duas pernas amputadas, e Gean Mattos, 22 anos. O motorista conduzia um Camaro com placas de Sapiranga. Por volta das 3 h do dia 1º de janeiro de 2017, o carro invadiu a calçada em frente à loja RMS Auto Som, na rodovia Armando Cali Bulos. Nilandres era proprietário do estabelecimento e retornava com a esposa para a casa da família, que fica nos fundos do local. Lá, familiares e os filhos, uma menina de 13 anos e um menino de 5, os aguardavam.

Antes de atingir as três pessoas, o Camaro bateu em um Audi – que era conduzido por Robson de Jesus Cordeiro e está em nome de Valdir Luiz Vieira – e numa Hilux. Nilandre e Cristiane eram de Passo Fundo (RS) e estavam juntos há 8 anos, três deles morando em Florianópolis. Bueno fugiu do local do acidente.

Fotografia: Polícia Civil

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse