Geral Posts em destaque

As passarelas que foram prometidas pela EGR em 2017



  •   
  •  

Sapiranga – O diretor-presidente da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Nelson Lidio Nunes, revelou nesta semana para o Repercussão, que a estatal entrou na reta final para a conclusão do primeiro projeto básico para a construção de uma das duas passarelas prometidas, em 2017, para a RS-239. “Estamos na parte final da revisão do projeto. Nossa meta é concluir, ainda esta semana, o projeto para a passarela do trecho da Calçados Beira Rio, em Sapiranga”, projeta Nunes. Até o momento, a EGR não possui ainda uma previsão de quanto custará a construção dessa passarela. “Mas, teremos tudo finalizado essa semana, pois ainda estamos verificando a questão técnica do projeto para concluir a planilha de custos”, explica. Questionado sobre o modelo de acesso às passarelas, o diretor-presidente da EGR fez outra revelação. “As passarelas não contarão com elevadores. Serão rampas”, pontua.

Lidio Nunes cita falta de cultura do povo

Guilherme Pilger


No entendimento da EGR, o modelo de passarela com elevador não é o mais adequado para a realidade cultural do Brasil. “A manutenção se tornaria cara. Precisaríamos enfrentar situações como o roubo do sistema elétrico. Em Porto Alegre, existem elevadores em passarelas na confluência com a terceira perimetral e a Benjamin Constante. Na Carlos Gomes com Protásio Alves também, não funciona. Nosso povo não tem cultura para isso. Na Europa, funciona perfeitamente”, destacou o diretor-presidente da EGR.

Eventual licença da FEPAM

Uma das dúvidas confidenciadas pelo presidente recai sobre uma eventual necessidade da FEPAM – órgão estadual que cuida dos aspectos legais sobre os impactos ao meio ambiente dos empreendimentos – necessitar ou não conceder alguma licença. “Não sabemos ainda se há esta necessidade. Dependerá da análise técnica do projeto”.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse