Política

Crise financeira em Campo Bom exige negociação com os principais credores


  •   
  •  

Campo Bom – Quando falta dinheiro para pagar as contas é necessário enxugar no que é possível. É assim no orçamento doméstico e também precisa ser assim na Administração Pública. Em 2015, o ex-prefeito, Faisal Karam, convocou a imprensa e anunciou que estava parcelando uma dívida de R$ 14 milhões com o Clube 15 de Novembro devido à expropriação de toda a área do Parcão. Pois bem. O que ninguém sabia é que nesse meio tempo – cerca de três anos – o País passaria por um processo de impeachment e que a economia ficaria em frangalhos. Sem contar novas legislações tributárias que afetaram as contas campo-bonenses. Desta forma, não há outra alternativa para quem deseja ainda fazer alguma coisa neste governo.

O prefeito de Campo Bom, Luciano Orsi, deveria convocar a direção do 15 de Novembro, e dentro de condições razoáveis ancoradas pelo mundo jurídico – do qual possui profundo conhecimento -, renegociar a dívida com o Clube. Lembrando que, anualmente, a Prefeitura – por força do acordo firmado em 2015- já desembolsou os seguintes valores: R$ 473.010,38 (em 2015), R$ 1.179.064,56 (em 2016), R$ 1.516.018,48 (em 2017) e até fevereiro de 2018 foram quitados R$ 1.067.410,67. Além, é claro, das parcelas mensais de R$ 61.423,93.




Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse