Polícia

Homem abusou por meia década a própria enteada



  •   
  •  

Nova Hartz – Não suportando mais ser abusada sexualmente pelo próprio familiar uma menina, de 14 anos, rompeu o medo, o silêncio e decidiu denunciar que era abusada sexualmente pelo companheiro da avó desde 2012. Dos oito aos 14 anos, a menina era obrigada a manter relações sexuais com o indivíduo, de 50 anos, que morava na mesma casa. A polícia não tem informações da mãe biológica da criança.

A Polícia Civil de Nova Hartz tomou conhecimento do caso em fevereiro deste ano, quando a avó e a vítima procuraram a delegacia para denunciar o fato, além de procurar medidas de proteção. À polícia, a menor contou que não aguentava mais ser abusada e que nos últimos anos, o agressor ficou mais violento e com ciúmes da criança. Um dos investigadores revelou que um dos motivos para o temperamento mais agressivo do indivíduo se deve ao próprio amadurecimento da criança. O policial civil explicou que o agressor ameaçava a vítima e dizia que se ela namorasse alguém, iria fazer algo contra a vítima.

Guilherme Pilger


De posse de todas as informações da denúncia, os investigadores encaminharam os laudos dos exames para o Instituto Geral de Perícias (IGP). Tempo depois veio a confirmação: a criança realmente foi abusada sexualmente. Assim, não restou outra medida para a Polícia Civil de Nova Hartz, e na semana passada, a Comarca de Sapiranga autorizou a prisão preventiva do indivíduo.

Na manhã da sexta-feira (20), os policiais civis de Nova Hartz foram até o local onde o acusado trabalhava e efetuaram a prisão. A opção de prender o indivíduo no seu local de trabalho ocorreu em razão de endereços distintos que o acusado poderia estar. Após ser preso, o agressor foi encaminhado para a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Novo Hamburgo (DPPA).

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse