Dia a dia Polícia

Foragidos e ligações entre mortes norteiam investigações da Polícia Civil


  •   
  •  

Sapiranga – A Polícia Civil esclareceu que a prisão dos indivíduos – em julho – ocorreu após as flagrantes situações de cárcere privado, maus-tratos, entre outros crimes. Porém, o Poder Judiciário de Sapiranga, um dia após a prisão, entendeu que os envolvidos poderiam responder pelos crimes em liberdade, pois a comunidade estava fechada e os crimes, em tese, cessados. “Constatamos que o líder da comunidade, com o apoio de outros ex-membros da Comunidade Ferrabraz, estava ameaçando vítimas e testemunhas, inclusive, em frente ao Fórum da Comarca local.

A partir da continuidade das ameaças e reiterando no crime, o juiz autorizou a prisão preventiva para não atrapalharem as investigações”, destacou Fernando Branco, delegado de Sapiranga.



Mesmo com 11 prisões efetuadas durante os últimos dois dias pela Polícia Civil, a Delegacia de Sapiranga segue na busca por dois indivíduos, na condição de foragidos, que possuem participação nos episódios de cárcere privado e maus-tratos.

Investigação de homicídios

Outro inquérito relacionado que segue em andamento, mas que será concluído nos próximos dias, é a morte do ex-membro, Ivan Carlos de Oliveira, 44 anos. A Polícia Civil atestou que há fortes indícios da participação do responsável pela Comunidade Terapêutica e de ex-membros no crime. Além desse fato, a Polícia Civil investiga outras duas situações. A de um ex-interno, que desapareceu no dia da primeira fase da operação – e que segue desaparecido – e a polícia acredita que a vítima foi assassinada da mesma forma que Ivan. Ainda uma terceira vítima, também um ex-interno. Essa última vítima – um ex-viciado – prestou depoimento à Polícia dias antes de morrer e a investigação solicitou a exumação do corpo, pois acredita que a morte tenha relação com os maus-tratos e agressões sofridas após o fechamento da comunidade.


Polícia Civil segue busca por dois indivíduos foragidos

Vilmar Santiago
Luiz Fernando

A Polícia Civil de Sapiranga procura outros dois indivíduos com participação no caso da Comunidade Terapêutica Ferrabraz. São eles: Vilmar Santiago Rodrigues e Luiz Fernando Librelotto.

Quem possuir informações sobre o paradeiro deve entrar em contato com o número de denúncia da Polícia Civil de Sapiranga: (51) 999-082-057 (WhatsApp). O anonimato é garantido.

 

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 214
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse