Polícia Posts em destaque

Defesa pede a liberdade para presidente da Coosapa



  •   
  •  

Sapiranga – Um segundo pedido de liberdade provisória para o presidente da Cooperativa de Trabalhadores Autônomos e de Produção do Vale dos Sapateiros e Paranhana Ltda (Coosapa), Aelton Vitoria Kauffmann, está em análise na Comarca de Sapiranga. O pedido de soltura foi solicitado pelo seu advogado de defesa, Marcio Kurz, que aguardava um desfecho positivo ainda para a quarta-feira (4). “No primeiro pedido de liberdade, o Ministério Público exigiu mais documentos de outras áreas que estão sendo regularizadas pela Cooperativa. Juntamos toda a documentação e justificamos ao Ministério Público que tudo está correto”, explicou Kurz.

A defesa da Coosapa reiterou o seu entendimento de que a prisão do presidente da Coosapa, Aelton Kauffmann, é totalmente arbitrária, e não condiz com a realidade dos fatos. “Os processos dos loteamentos estão andando de forma correta. Os imóveis da cooperativa estão todos quitados. Acredito na liberdade do Aelton”, disse o seu advogado.

Guilherme Pilger

O delegado de Sapiranga, Fernando Pires Branco, explicou que o primeiro inquérito que trata sobre o caso envolvendo a Coosapa foi entregue à justiça na semana passada. “Outros inquéritos serão feitos, com novos indiciados, pois novas vítimas surgem todos os dias. Sobre a soltura ou não, depende da justiça”, citou o delegado.


Infraestrutura seria negociada em próxima etapa

O advogado de defesa comentou ainda sobre questões financeiras da cooperativa. “Os contratos firmados pelos cooperados, na sua grande maioria, foram firmados no sentido na compra do imóvel e na compra da área de terras que será loteada para os cooperados. Essa área de terra está toda ela quitada. Dessa forma, o fim a ser atingido pelo pagamento dos contratos foi atendido. O próximo passo, seria a infraestrutura. A infraestrutura está para ser negociada agora, que é o próximo passo. Sobre a parte financeira da cooperativa, não tenho conhecimento. O que posso dizer é que os imóveis cujos contratos foram firmados estão pagos”, reitera o advogado.

A cooperativa habitacional Coosapa é investigada por estelionato e associação criminosa. Há mais de dez anos, cooperados aguardam a entrega dos lotes, sem perspectivas de entrega. A Polícia Civil de Sapiranga estima que a soma total do desfalque ultrapasse R$ 1.000.000,00.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse