Geral

Presença de carrapatos em cachorros merece a sua atenção



  •   
  •  

A presença de carrapatos nos cães deve sempre ser considerada como algo muito importante, não apenas por tirar o sossego dos animais. É bastante notório que a coceira é algo que perturba muito os pets, mas existem outros problemas de saúde de grande importância que devem ser considerados e priorizados quando pensamos em controlar a infestação de carrapatos, protegendo os animais e mantendo-os saudáveis.

O controle de carrapatos não é fácil de ser realizado, e exige bastante esforço, despende um grande gasto financeiro, mas principalmente, requer um tratamento constante e longo, que pode ocorrer por toda a vida dos cães. No caso de filhotes, o controle pode ser ainda mais importante, pois animais jovens são mais propensos a doenças infecciosas, bem como os idosos e portadores de doenças crônicas.

O carrapato é um ácaro artrópode, que parasita a pele de mamíferos, e se alimenta de sangue, e para isso, se fixa no hospedeiro utilizando parte de seu aparelho bucal para a fixação e parte para realizar a sucção do sangue. O tamanho e características dos carrapatos são bastante variadas, já que são muitas as espécies existentes, podendo variar de menos de 5 mm de diâmetro a mais de 1 cm, podendo ter corpo rígido com presença de carapaça ou mole. Geralmente fácil de diferenciar das pulgas, pois eles não tem a capacidade de pular, mas conseguem se deslocar facilmente e com uma grande agilidade, sendo capazes de subir paredes e muros. Na grande maioria das vezes, encontram-se escondidos sob o pelo dos cães, mais comumente na região da virilha, topo da cabeça, próximo a orelha, entre as dobras da orelha entre os dedos. Portanto é importante realizar a inspeção rotineira e minuciosa da pele do cão, em busca de carrapatos.

Carrapatos não devem ser esmagados


Quando encontrados, podem ser retirados, delicadamente, com auxilio de pinça, para evitar que o aparelho bucal seja arrancado e permaneça preso a pele do hospedeiro, podendo causar inflamação local. Se for retirado, é importante realizar o descarte adequado, para que não sejam dispersados ovos, em caso de fêmeas ingurgitadas, para isso, não se deve esmagar o carrapato, e o melhor a fazer é coloca-los em pote com álcool.

Para o controle de carrapatos, e manter eles longe da pele dos animais, e que não consigam se fixar por períodos longos, o uso de receitas caseiras não tem eficácia comprovada, devendo sempre ser utilizado algum produto de laboratório idôneo e que tenha indicação em bula para o paciente que se deseja tratar, pois existe um grande número de produtos para controle de pulgas e carrapatos que não podem ser utilizados em gatos, com o risco de causarem intoxicação nos gatos e levá-los a quadros muito severos de envenenamento. Para que se tenha segurança no controle de carrapatos, é de suma importância que se sigam as orientações de um veterinário.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse