Geral

Quem são os personagens da nossa história



  •   
  •  

Quem não conhece a Avenida João Corrêa, no centro de Sapiranga? Provavelmente, não há ninguém! Mas quem foi João Corrêa? E o Centro de Cultura Lucio Fleck? Outro ponto de referência da Cidade das Rosas, denominado para homenagear um professor que foi referência na cidade. A historiadora Doris Rejane Fernandes desenvolveu um material para o Jornal Repercussão, onde discorre sobre esses dois grandes personagens da história de Sapiranga.

Lucio Fleck, que nunca parou de ler e escrever, após muitos convites para palestras sobre a história de Sapiranga, decidiu deixar registrado seus conhecimentos e passou a publicar livros, como: A História de Sapiranga, em 1994, e A Saga do Vale, em 2001. João Corrêa ficou conhecido como o empresário do início do século que desafiou seu tempo investindo em um empreendimento desacreditado pelos demais empresários da época: a a estrada de ferro entre Taquara e Canela.

Guilherme Pilger

Visionário
Coronel João Corrêa


Nasceu em Santa Maria, no dia 17 de fevereiro de 1863. O Coronel João Corrêa Ferreira da Silva e seu irmão, associados a Augusto Legendre receberam a concessão da linha de trem entre Novo Hamburgo e Taquara, concluída em 1903. Corrêa insistiu na continuação da obra até Canela. Mas, a construção se revelou um grande desafio, com uma série de dificuldades. Uma subida de 800 metros em uma distância de 48km foi uma delas. O desafio foi vencido com a subida do trem empurrado pela máquina e os vagões seguiam de ré. As obras foram concluídas em 1922.
A via férrea, por onde circulavam pessoas, mercadorias e animais, foi uma das responsáveis pela formação das cidades e pelo desenvolvimento econômico. O Coronel João Corrêa faleceu em 16 de março de 1928, em São Leopoldo, enquanto ocupava o cargo de prefeito da cidade. Seu cortejo fúnebre foi feito de trem, parando nas estações até chegar a Canela.

Referência
Professor Lucio Fleck

Lucio Fleck nasceu em 24 de abril de 1919 em Padilha, município de Taquara. Estudou na Escola Evangélica em São Leopoldo e na Escola Superior de Teologia. Suas atividades como professor iniciaram em 1938, ainda em Padilha.

Em 1951 assumiu a direção da Escola Evangélica Duque de Caxias, em Sapiranga, onde trabalhou também como professor até 1983, quando se aposentou. Em 1952 ainda assumiu a secretaria executiva da Paróquia Evangélica, função que exerceu por mais de 10 anos, período em que passa a ser referência, por seus conhecimentos sobre a história de Sapiranga. Era também membro atuante na Sociedade Literária de Sapiranga, em que participava de reuniões e dos saraus no Centro de Cultura. O professor Lucio manteve-se atuante até o seu falecimento, aos 91 anos, em 22 de maio de 2010.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse