Dia a dia Geral Posts em destaque

Morre Louize Wasem, a colunista social do Jornal Repercussão


  •   
  •  

Região – A colunista social, Louize Wasem, 55 anos, que estava internada desde o dia 7, no Hospital Sapiranga, morreu neste domingo (19). Com uma doença grave no fígado (encefalopatia hepática), chegou a ficar inconsciente, e desde então, recebia cuidados médicos no hospital sapiranguense. No ano 2000, Louize já havia superado um grave câncer, onde por um ano e meio, foi acompanhada de perto, mas sempre manteve a esperança de superá-lo. Porém, durante a tarde deste domingo, a equipe médica confirmou o agravamento da doença, e a consequente falência múltipla dos órgãos.

Louize trabalhava, desde 2013 para o Jornal Repercussão, onde era a articulista da coluna social Repercutindo. Louize também trabalhava para outros veículos de comunicação do Vale do Sinos, além desenvolver trabalhos com moda e modelos.



Moradora do bairro São Luiz, em Sapiranga, Louize costumava acordar cedo, realizava sua caminhada matinal, e trocava muitas informações com seus amigos e conhecidos por onde passava. Em 2015, através da ex-vereadora, Cleidi do Prado, Louize recebeu uma homenagem da Câmara de Vereadores de Sapiranga.

Junior Wasem, 30 anos, irmão de Louize, lamentou o morte da irmã. “Deixo aqui meus agradecimentos por todos os gestos de carinho que recebemos nestes últimos dias. Agradeço o Hospital Sapiranga pelo tratamento e atenção concedida à Louize”, destacou Junior.

Louize relembra sua trajetória e fatos marcantes
Quando recebeu a homenagem, em 2015, Louize narrou à época para os vereadores que não sabia que era tão difícil trabalhar em um órgão de imprensa. “Não sabia que era tão difícil. Naquela época, eu até entregava os exemplares do extinto Jornal Ferrabraz nas casas. Ainda lembro das mordidas dos cães que levei. Mas, me realizei e ainda me realizo desenvolvendo esse trabalho”, citou Louize, em maio de 2015.


Louize nunca escondeu que adorava Sapiranga. “Não adiantaria eu retratar Sapiranga nas páginas dos jornais para os quais escrevo, se eu não amasse Sapiranga. Mas, confesso que não gosto de falar de política, religião, sexualidade e futebol. Nestes aspectos, cada um tem o seu posicionamento”, disse.

Entre as fotografias feitas que mais marcaram a vida de Louize Wasem estão a do ex-presidente da República, João Batista Figueiredo, e a mais triste, de Maria Ruth Raymundo, ex-professora da rede municipal de Sapiranga. “Momentos antes dela morrer atropelada, a professora Maria Ruth havia passado por mim, me jogado um beijo. Foi uma tragédia”, relembrou Louize.

Outro aspecto lembrado por Louize, foi quando conheceu o poeta, escritor e jornalista gaúcho, Mário Quintana. “Quando fui morar em Porto Alegre, tive a oportunidade de conversar com o Mário Quintana. Ele me dizia palavras muitos gentis e que me marcaram muito”, contou Louize.

O velório irá ocorrer nesta segunda-feira (20), a partir das 6h na capela do Centro de Sapiranga.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse