Geral Posts em destaque

KM-22 da RS-239 precisa de intervenção da EGR


  •   
  •  

Campo Bom – Os constantes episódios de acidentes de trânsito na altura do KM-22 – com morte, apenas danos materiais ou com feridos – reascende a necessidade da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) intervir neste e em outros trechos da RS-239. Nos últimos dois anos – de 2016 a 2018 – o Pelotão Rodoviário da Brigada Militar registrou, ao menos, cinco acidentes fatais neste trecho.

O local é verdadeiramente um ponto conflituoso no trânsito daquela região. É no retorno 23 da rodovia que os motoristas que seguem no sentido Sapiranga/Campo Bom têm a possibilidade de acessar o município campo-bonense pela Rua Gaelzer Neto, via bairro Paulista. Outro fato que contribui para o alto fluxo no KM-22 é o entroncamento da RS-239 com a Estrada Campo Bom/Dois Irmãos. Motoristas que descem da Encosta da Serra utilizam, justamente, o retorno 23 para ingressar em Campo Bom ou realizar a manobra de retorno para Sapiranga e os municípios do Vale do Paranhana.



Conscientes da necessidade da rodovia receber intervenções, a Câmara de Vereadores, através dos membros da Comissão de Mobilidade Urbana e da RS-239 foram até o DAER e cobraram a instalação de redutores de velocidade na altura dos KMs 18 e 22. “Além disso, cobramos passarela na altura da Vila Brito. Na próxima quarta-feira (21), teremos agenda na EGR para reforçar os pedidos”, lembra Victor Souza vereador de Campo Bom e presidente da Comissão.

Fixinha cobra do Estado melhorias

O deputado estadual Fixinha voltou a cobrar da Empresa Gaúcha de Rodovias melhorias no retorno da RS-239, entre os acessos dos bairros Alto Paulista e a Estrada Dois Irmãos, em Campo Bom. “A EGR precisa rever vários acessos, mas este, em especial, precisa ser feito urgentemente em virtude do número de acidentes e mortes no local”, destacou o parlamentar. Em 2018 já ocorreram pelo menos três mortes no local – a última no domingo passado. “Falei ao presidente da EGR, Nelson Lídio Nunes, que esta situação não pode ficar como está. O Estado precisa dar uma resposta para a comunidade regional”, definiu Fixinha.


A EGR diz que a provável causa de grande parte dos acidentes é o acesso de veículos que vêm da Rua Gaelzer Neto para retorno em direção à Novo Hamburgo. A estatal entende que este é um movimento imprudente, dado o pouco espaço para desenvolver a velocidade da rodovia. Para a implantação de uma defensa metálica que pudesse impedir a saída de veículos da Gaelzer Neto para a RS-239, seria necessário a construção de uma rua lateral. Nas próximas semanas, a EGR providenciará sinalização indicando a utilização de um retorno 400 metros adiante, no KM-22,8.

Avaliação

O prefeito de Campo Bom, Luciano Orsi, diz que a Administração tem solicitado diversas melhorias neste e em outros trechos da RS-239 que cruzam o município. Dentre elas está o reforço da iluminação em diversos pontos da rodovia, além da construção de passarelas para moradores, entre outras ações. “Em 2017, representantes da Prefeitura e da EGR, inclusive diretores e engenheiros da empresa, estiveram vistoriando alguns destes pontos, mas até agora não obtivemos retorno sobre ações concretas. É certo que a EGR precisa tomar atitudes que ampliem a segurança dos moradores e dos condutores para que novas tragédias não se repitam nesta rodovia”, define.

Fotografia: Deivis Luz

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse