Geral Posts em destaque

Investimento na Assistência Social pode ter corte de verbas do Governo Federal em 2018


  •   
  •  

Região – Em discussão na Câmara dos Deputados, a proposta orçamentária de 2018 prevê cortes para o Sistema Único de Assistências Sociais (SUAS). O corte pode chegar a 98% dos recursos.

Na quarta-feira (25), ocorreu audiência pública na Câmara dos Deputados para ser debatido o tema. A audiência foi proposta pela Comissão de Legislação Participativa e contou com a presença de Gestores públicos e deputados federais.



Ainda não está definida por completa a proposta orçamentária de 2018. Entretanto se o corte for confirmado, os municípios sofrerão dificuldades e terão que reorganizar as despesas com os trabalhos prestados. Muitas cidades, inclusive, podem deixar de ofereceber os serviços.

Campo Bom vem se mobilizando contra a proposta, como ressaltou o secretário de Desenvolvimento Social e Habitação (Sedsh), Eduardo Assmann. “Como forma de mostrar nossa insatisfação diante dessa possibilidade, convocamos todos os campo-bonenses para aderirem ao abaixo-assinado endereçado ao Ministério do Planejamento contra o corte orçamentário da assistência social”.

O abaixo assinado pode ser acessado em https://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/37598.

SISTEMA NA REGIÃO
Nova Hartz e Araricá reclamam em atrasos no repasse de verbas federais. A Prefeitura de Nova Hartz diz que os atrasos chegam a ser de um ano. Hoje, Nova Hartz atende 250 famílias por mês. Já Araricá mira alcançar 1.300 atendimentos até o final do ano através do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). Em contra partida, Campo Bom chega a registrar atendimento para 6 mil pessoas por mês, que buscam o auxílio dos SUAS, e Sapiranga tem 6,6 mil famílias cadastradas atráves do Cadastro Único.


Araricá está engajada contra a proposta
A Prefeitura e a secretária de Ação Social de Araricá, Tanara Werb, manifestaram repúdio à proposta orçamentária, uma vez que com o corte de recursos para 2018, sofrerão com o desmonte do SUAS. “Se, de fato, concretizar-se essa redução do orçamento, por meio da aprovação da Proposta Orçamentária, para nós, gestores municipais, certamente será um ano de maiores dificuldades”, pontuou Tanara.

Assistências Sociais preocupadas com cortes
Em Sapiranga, a Prefeitura e a Secretaria de Assistência Social estão acompanhando o processo e a mobilização nacional no Conselho Nacional de Assistência Social. “A possibilidade de cortes nos recursos federais preocupa, e muito, o setor de Assistência Social, porque afetaria muitos programas e serviços que hoje são oferecidos às famílias carentes. Estamos atentos ao desenrolar desta questão e acredito que haverá sensibilidade do governo nesta questão”, comentou a secretária de Assistência Social, Jossara Cardoso.
Já em Nova Hartz, a secretária de Desenvolvimento Social, Amara Wagner, comentou as dificuldades que o município pode vir a ter com o corte. “É lamentável este corte no orçamento do Governo Federal, o qual acarreta um grande compromisso para os Municípios, que também estão sofrendo com a queda na arrecadação. Provavelmente teremos que repensar o serviço, lembrando que quem sai prejudicado com tudo isso são as famílias que se encontram em vulnerabilidade social”, salientou.

 

Fotografia: Prefeitura de Sapiranga

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse