Geral Posts em destaque

Parceria entre o Hospital Sapiranga e Santa Casa beneficia duas pessoas com transplante de órgãos



  •   
  •  

Sapiranga – Esta semana, o Hospital Sapiranga, desenvolveu em conjunto com a Organização de Procura de Órgãos (OPO), da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, a captação de órgãos de uma paciente vítima de rompimento de aneurisma cerebral.

A equipe responsável pela coleta dos órgãos, promoveu a retirada de dois rins. Conforme informações da enfermeira da OPO, Kelen Machado, duas pessoas serão beneficiadas os órgãos.

O diretor-técnico da Casa de Saúde, Dr. Eduardo Melnick, revela como ocorre o processo. “Uma vez identificado um possível doador, ocorre um processo bastante rigoroso para o diagnóstico de morte encefálica, conhecida como morte cerebral. Nesse momento, a família do paciente é comunicada sobre o possível diagnóstico de morte. Esse processo é bastante delicado e exige a ação de profissionais extremamente capacitados”, contextualiza Melnick.

Eduardo ainda ressalta que o grande obstáculo para os transplantes é a carência de doadores, em razão da falta de informação, pois a quantidade ainda é pequena diante da demanda de pacientes que esperam por uma cirurgia. Por isso, o doutor ressalta que é fundamental informar a família sobre o interesse de ser um doador de órgãos, pois a decisão será deles.

No mês de fevereiro o Hospital Sapiranga também promoveu em conjunto com a OPO da Santa Casa de Misericórdia, a captação de órgãos de outro paciente diagnosticado com rompimento de aneurisma cerebral. Deste doador foi possível doar os rins, pulmões e fígado, que beneficiaram mais quatro pessoas.

Como é possível ser doador de órgãos?
No Brasil, o transplante só acontece com a autorização de um familiar do doador. Por isso, é fundamental falar com a família sobre o desejo da doação. A doação de órgãos só acontece após autorização por escrito do familiar.

Que tipos de doador existem?
Doador vivo – Qualquer pessoa saudável pode doar um dos rins, parte do fígado, medula óssea e parte do pulmão. Pela lei, parentes até 4º grau e cônjuges podem ser doadores; não-parentes, somente com autorização judicial.


Doador com morte encefálica – São pacientes em UTI com morte encefálica, geralmente vítimas de traumatismo craniano (característico de acidentes com carro, moto, quedas etc) ou derrame cerebral . A retirada dos órgãos é realizada em centro cirúrgico.

Quais órgãos e tecidos podem ser doados?
Coração, pulmão, fígado, pâncreas, rim, córnea, ossos, músculos e pele.

Após a doação o corpo fica deformado?
Não. A retirada dos órgãos é uma cirurgia como qualquer outra. O corpo é reconstituído após a intervenção cirúrgica e o doador poderá ser velado normalmente.

Quem recebe os órgãos e/ou tecidos doados?
Aquele que estiver na lista de espera gerenciada pela Central de Transplantes do Estado e for compatível com o doador.

Fonte: Adriana Severo | Hospital Sapiranga

Criação de SItes Sapiranga

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse