Geral Posts em destaque

Ferimento resolvido com as próprias mãos


  •   
  •  

Região – Um palito de dente encravado no pé de forma acidental e na própria residência, gerou um grande transtorno para o arariquense, Geison Maciel dos Santos, 31 anos. Além do morador do bairro Azaleia conviver com a dor por semanas, de presenciar a infecção do seu pé aumentar dia após dia, o rapaz testemunhou seguidos episódios de equívocos de avaliação ambulatorial e hospitalar na rede pública de saúde de Araricá e Sapiranga.

Logo após o incidente – no início de fevereiro – o arariquense procurou atendimento no Posto de Saúde Central, em Araricá. Visualmente, o ferimento gerou espanto da equipe de Araricá, que encaminhou Geison para o Hospital de Sapiranga. Na Instituição, um raio-x foi providenciado, e como não foi encontrado o objeto, o paciente recebeu alta. Mas, como a dor e o inchaço eram muito constantes, o arariquense decidiu procurar a UPA de Sapiranga. “Na UPA, abriram o ferimento, mas não encontraram nada. Mas, me pediram para voltar no Hospital para fazer uma ecografia, que acabei fazendo de forma particular na Clínica Giorgetta”, contou. Após a finalização do exame, o especialista constatou que havia um objeto no pé de Geison, com aproximadamente dois milímetros. De volta à UPA, pela segunda vez, a equipe ambulatorial abriu o ferimento, mas não conseguiu localizar, agravando a situação.



Angustiado com a situação, Geison decidiu procurar novamente o Posto de Saúde Central de Araricá. “Aqui em Araricá, decidiram me enviar novamente para o Hospital Sapiranga, onde me baixaram. Após eu receber antibióticos e tratamento, me liberaram novamente sem tirar o palito do pé. Depois de muito vai e vem, no sábado (17), uma tia pediu para olhar e retirou sozinha o palito”, relembra.


Araricá explica atendimento

O secretário de Saúde de Araricá, Ari Schrepp, revelou que o paciente Geison Maciel dos Santos, recebe atendimento no Posto de Saúde Central, sempre que necessita. “Temos registros de atendimentos dele entre os dias 15, 16 e 17 de janeiro, 27 de janeiro, 7 e 8 de fevereiro, 10 de fevereiro e 17 de fevereiro. No dia 17, foi realizado um curativo no pé que apresentava um edema e ele foi encaminhado para o Hospital Sapiranga. Porém, do Hospital voltou para nós, mas entendo que o Hospital deveria ter resolvido a situação, pois aqui, não temos aparelho de ecografia, e o nosso médico não encontrou o palito. Mas, fizemos todos os encaminhamentos e primeiros socorros que o paciente necessitava e encaminhamos para o Hospital Sapiranga, que é o nosso primeiro contato. Além disso, no dia 16 de fevereiro, encaminhamos o Geison para o Hospital de Parobé, e lá, a médica olhou e constatou a gravidade da situação. O procedimento de retirada ocorreria no dia seguinte. Mas, o paciente foi até o posto de Araricá no dia seguinte (dia 17) e relatou que havia retirado o palito, recebendo, inclusive, um curativo”, relata Ari. O Hospital Sapiranga informou que o paciente recebeu atendimento na emergência, liberado e orientado para cuidados com curativos e retornar caso necessário. Após alguns dias, o paciente retornou com muita dor. Foi internado para antibiótico e liberado para seguir tratamento em casa com nove dias de antibiótico e tratamento ambulatorial em Araricá. Após duas semanas, retornou para o Pronto Atendimento, sentindo muita dor. Geison foi orientado a ser internado para uma investigação, mas pelos custos optou por voltar ao município.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse