Geral

Entenda como se desenvolve a síndrome do pânico

SENAC Novo Hamburgo

SENAC Novo Hamburgo

  •   
  •  

Por Dr. Marcos Tavares de Oliveira
E-mail: [email protected]

Saúde é um completo bem-estar físico, mental, social e espiritual. Uma balança de 4 pratos.

Guilherme Pilger

Uma das áreas que vamos abordar é sobre a saúde mental, que coordena todos os pensamentos, percepções e consequentes ações do corpo.


No dia-a-dia do consultório e dos plantões, tenho recebido muitos pacientes que sofrem de uma síndrome.

Síndrome do Pânico: O que é?

• É um transtorno de Ansiedade caracterizado pela ocorrência de inesperadas crises (ataques) de pânico. Ocorrem ataques repetidos de medo intenso de que algo ruim aconteça de forma inesperada e uma expectativa ansiosa de ter novas crises.
• É quando a Ansiedade começa a afetar nossas vidas.
• É mais frequente em mulheres, e a idade média de inicio é de 25 anos.

Sintomas

• O ataque de pânico começa de repente e, na maioria das vezes, atinge seu ápice dentro de 10 a 20 minutos.
• Os ataques de pânico podem incluir ansiedade por estar em uma situação da qual seria difícil escapar (como estar no meio de uma multidão ou viajando em um carro ou ônibus).
• A agorafobia surge quando o medo de futuros ataques de pânico leva alguém a evitar situações ou lugares que acredita que causem os ataques. Isso pode levar a pessoa a restringir muito os lugares aonde vai ou suas relações pessoais.
• Pânico pode ser confundido com ataque cardíaco

As pessoas com síndrome do pânico têm pelo menos quatro dos seguintes sintomas durante um ataque:
• Dor no peito ou desconforto
• Tontura ou desmaio
• Medo de morrer
• Medo de perder o controle ou de uma tragédia iminente
• Sensação de engasgar
• Sentimentos de indiferença
• Sensação de estar fora da realidade
• Náuseas ou mal-estar estomacal
• Dormência ou formigamento nas mãos, nos pés ou no rosto
• Palpitações, ritmo cardíaco acelerado ou taquicardia
• Sensação de falta de ar ou sufocamento
• Suor, calafrios ou ondas de calor
• Tremores

Depois de ter uma crise de pânico a pessoa pode desenvolver medos irracionais (chamados fobias) dessas situações e começar a evitá-las.

Tratamento

• Medicamentos e terapias.

Ações que também podem ajudar a reduzir o número e a gravidade dos ataques de pânico:
• Fazer exercícios regulares
• Dormir o suficiente
• Fazer refeições regulares
• Evitar a cafeína, alguns remédios para gripe e estimulantes.

As doenças não só afetam a parte física, mais a mente também. Afetando a mente, o corpo sofre e consequentemente poderá originar outras doenças.

Para melhorar sua qualidade de vida, abra sua mente e busque ajuda.
As pessoas reagem de forma diferente. Não como querem mais sim como podem.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse