Geral Posts em destaque

Bebê campo-bonense luta pela vida

SENAC Novo Hamburgo

SENAC Novo Hamburgo

  •   
  •  

Campo Bom – Tudo transcorria dentro de uma normalidade na vida do casal Brenda Wagner, 20 anos, e Cristian da Rosa, 27 anos, moradores do bairro 25 de Julho. A gravidez da jovem foi acompanhada de perto pela equipe do Posto de Saúde do bairro. Porém, na 36ª semana de gestação, em junho de 2017, Brenda necessitou de uma cesariana de emergência, devido a uma hemorragia interna. Foi então, que em 22 de junho, nascia de forma prematura o filho do casal: Vinicius Gabriel da Rosa, com 2.430 quilos e 44 centímetros. “Apesar do susto, fomos para casa. Após os 30 primeiros dias, fizemos o teste do pezinho duas vezes, devido a uma alteração no primeiro exame. Após mais 15 dias, fizemos uma nova consulta, com um pediatra particular, pois o Vinicius estava com apenas dois quilos ainda. Foi então que o médico decidiu internar ele”, relembra Brenda.

A partir deste momento, Brenda se dedicou ainda mais ao seu filho. Internado no Hospital Dr. Lauro Reus, logo no terceiro dia de internação, Vinicius, com menos de dois meses, sofreu uma parada cardiorespiratória. “Iniciamos uma luta para conseguirmos um leito de UTI neonatal. Após muito empenho, conseguimos um leito no Hospital da PUC, em Porto Alegre. E no segundo dia veio o diagnóstico: o Vinicius foi diagnosticado com insuficiência renal crônica terminal”, relembra.


Guilherme Pilger

Após o diagnóstico, bebê ficou dois meses internado em Porto Alegre

Foram 60 longos dias para Brenda. “Fiquei com ele, por 60 dias, para ele fazer o tratamento. Por ser muito novo, não havia condição de fazer uma cirurgia devido ao tamanho e peso dele. Logo após, no segundo mês de vida, o Vinicius foi submetido a uma cirurgia para colocação de um cateter. Nisso, foram mais dois meses na UTI pediátrica. Após a recuperação, fiz um treinamento para o meu filho ganhar alta para todo o tratamento de diálise ser feito na nossa casa. Após três meses em casa, agora, no início de fevereiro, voltamos para o Hospital da PUC, pois o catéter deslocou”, comenta.

Três cirurgias seguidas

Neste mês de fevereiro, Vinicius passou por três cirurgias em função do cateter. “Ele ficou um mês sem diálise, pois os procedimentos para o tratamento ser retomado não estavam dando certo. Agora, a única solução é fazer uma segunda etapa do tratamento em São Paulo”, explica Brenda.

Atualmente, Vinicius, possui 58 centímetros e 4.235 quilos, e não pode fazer ainda o transplante que necessita devido aos riscos de morte.

Vaquinha para viagem

Amigas de Brenda incentivaram a mãe a fazer uma corrente solidária na internet. “Eu estou em desespero. Ninguém quer perder um filho. Comecei a vaquinha on-line, não temos condições de levar ele para São Paulo, e o custo é de R$ 7.500 com equipe médica. Interessados em doar recursos podem acessar o site: vakinha.com.br/todospelovini ou ligar para o número: 51-999-354-374. Também aceitamos correntes de apoio, orações e palavras de conforto”, valoriza a jovem.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse