Geral

Águas da Nascente, de Nova Hartz, amplia cadastros e qualifica sistema


  •   
  •  

Nova Hartz – Esqueça aquela máxima de que ampliar serviços é dilatar os custos. Em Nova Hartz, com um trabalho eficiente e de gestão, a Autarquia Águas da Nascente – que é a responsável pelo abastecimento de aproximadamente cinco mil pessoas – conseguiu ampliar o número de contribuintes que pagam pelo consumo de água, e progressivamente, reduzir os gastos com manutenções e até mesmo custo com pessoal.

À frente deste trabalho está o superintendente, Ronei Oliveira. Desde 1º de agosto 2017 o responsável pela autarquia se empenha para que os moradores interligados no sistema público de abastecimento (são 19 poços ao todo no município) não fiquem sem água. “Atualmente, os boletos são gerados na Prefeitura e entregues pelo nosso único servidor na residência do contribuinte”, explica Ronei.



Entre os diferenciais valorizados pelo servidor está a diminuição dos gastos com manutenções das redes e com os poços. “Gastamos menos e fizemos mais manutenções. Tínhamos muitos problemas em quadro de luz e bombas. Com o mesmo atendimento, ampliamos nossa atuação e baixamos os custos de R$ 300.000,00, em 2016, para R$ 193.000,00, em 2017”, comemora.

Tamanho empenho quase levou, logo no primeiro ano, o Município a registrar o primeiro balanço positivo no fluxo de caixa da autarquia. “Em 2017, registramos um déficit de R$ 53.000,00. Gastamos R$ 193.000,00 e arrecadamos R$ 140.000,00. Porém, tivemos um imprevisto no poço que abastece o Loteamento Coopheva e tivemos que investir naquele poço, caso contrário, teríamos empatado entre custos e arrecadação”, pontua.

O acréscimo na arrecadação e no número de novas economias inclusas no sistema de cobranças, também, se deu por apontamento do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RS). “Fomos à campo e cadastramos usuário por usuário. Alguns moradores recebiam água tratada há 15 a 20 anos, e nunca haviam pago pelo fornecimento”, disse Ronei, analisando que essa prática gerava enorme injustiça social.

Outro diferencial que ajudou a mudar o cenário estrutural da autarquia diz respeito a equipe que executa os serviços de manutenção. “Uma equipe da Secretaria de Obras promove manutenções. Entretanto, temos uma licitação vigente e contamos com uma empresa terceirizada específica para remoção de bombas submersas, consertos e ajustes em entradas de água”, exemplifica o superintendente Ronei Oliveira.

Loteamento Coopheva ganha melhorias no tratamento e controle da água

Entre as melhorias colocadas em prática, em 2018, está a instalação de uma nova unidade cloradora no Loteamento Coopheva. A instalação ocorreu através da empresa Hidroquin – a mesma que é responsável pelo tratamento dos demais poços no Município. “Lamentavelmente, na semana passada, durante inspeção periódica, a empresa Hidroquin constatou que a bomba dosadora de cloro foi furtada, forçando a interrupção do tratamento da água. Tivemos que absorver o prejuízo – de R$ 1.500,00 – e instalamos uma grade com cadeado para evitar novos furtos”, explica.


Serviços de manutenções

A foto ao lado, mostra o processo de limpeza total de um poço artesiano e o posterior processo de revestimento com tubos geomecânicos, com instalação de filtro e pré-filtro. “Outro problema solucionado pela autarquia foram os constantes desabastecimentos de água, no Residencial da Bica. Era comum, em dias mais quentes, os moradores ficarem sem água. Promovemos a manutenção em poços e quadros de comando que compõem o sistema de residencial da Bica, resolvendo o problema”, comemora Ronei. Outro bairro que a autarquia promoveu uma intervenção e qualificou o serviço de abastecimento em dias quentes foi o bairro das Rosas. Na rede foram consertados diversos pontos de vazamentos de água.

A localidade de Morro Canudos também foi beneficiada com a expansão de rede. Mais 1.400 metros foram instalados beneficiando os moradores e agricultores familiares que fornecem merenda escolar aos estudantes da rede municipal. De 2017 até hoje foram instalados 2 mil metros de novas redes.

Estatísticas da autarquia águas da nascente em 2018

A Autarquia Águas da Nascente, em 2016, possuía 660 contribuintes cadastrados. Em 2018, são 1.365 cadastrados. A taxa de inadimplência que era de 80% (ou seja, dos 660, apenas 20% pagava) caiu. Atualmente, 55% pagam em dia e os não pagantes somam 45%: redução de mais da metade. A taxa mínima para residências custa R$ 19,31 e a comercial R$ 24,95. Em 2016, os gastos com manutenções era de R$ 300.000,00 ano. Em 2017, esse custo caiu para R$ 193.000,00 anual. Atualmente, são 19 poços administrados e gerenciados pela Autarquia e dois servidores. Até 2016, eram oito servidores lotados na autarquia municipal, hoje, são dois.

Fotografia: Prefeitura de Nova Hartz

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 48
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse