Geral Posts em destaque

Agricultura local está em ascendência


  •   
  •  

Sapiranga – O setor da agricultura familiar sapiranguense vem se qualificando, certificando novas agroindústrias e recebendo maquinários e implementos para que o homem do campo continue produzindo alimentos. E uma soma de esforços da Prefeitura, através da Secretaria de Agricultura, do escritório da Emater e dos próprios agricultores, refletem em diversas conquistas no âmbito local e regional, seja na agricultura tradicional e até mesmo em segmentos que crescem de forma linear, como o setor de orgânicos.

Recentemente, através de um esforço conjunto, foi possível aprovar a lei municipal de Incentivo à Produção Orgânica. E uma das medidas adotadas após intenso debate entre os agricultores, técnicos e agentes públicos foi consolidar, como pessoa jurídica, a Associação Agroecológica Encosta da Serra Sul Ferrabraz (a Ecoferrabraz). Regional, a entidade engloba outros municípios e tem como coordenadora-geral uma produtora de orgânicos de Campo Bom e ainda inclui produtores de Araricá, Campo Bom, Dois Irmãos, Morro Reuter, Nova Hartz e Sapiranga. “Este grupo de orgânicos possui oito anos e fomos agregando pessoas. Atualmente, contamos com 11 agricultores certificados”, destaca Mateus Farias de Mello, chefe do escritório da Emater de Sapiranga.



Feira com dia próprio

Mateus explica que através dessa organização, em breve, será possível dar início a uma feira específica para produtores certificados orgânicos. ”Estamos negociando com a Prefeitura um contrato com a Associação Ecoferrabraz. Essa feira será no espaço da Feira do Agricultor e terá a sua primeira feira no dia 6 de abril, no período da manhã”, projeta Mateus.

Trabalho de legalização de agroindústrias

Outro trabalho de fortalecimento, que está sendo feito junto aos agricultores familiares, desenvolvido pela Emater e pela Prefeitura é a legalização de agroindústrias familiares. “Este é um trabalho que envolve a Secretaria de Agricultura e a inspetoria veterinária. Tivemos um salto na legalização de agroindústrias e estamos prestes a fazer até um seminário com todos para discutir o futuro e temas do setor. Atualmente, contamos com 14 agroindústrias de origem animal e vegetal. As últimas que conseguiram legalização foi a agroindústria do seu Jorge Weber Gabriel, de Picada Schneider, e que produz suco de uva. Outra foi o sítio Pepê, de Picada Verão, que produz laticínios. Para estes produtores, prestamos toda a assistência técnica, além de apoio o tempo todo. Uma licença ambiental beira os R$ 350.000,00 e com o nosso trabalho obtemos, de forma gratuita, licença geral através do governo do Estado”, destaca Mateus.


Psicultura em alta

Uma das novidades para 2018 reveladas pelo extensionista da Emater, Mateus Farias de Mello, é o trabalho junto aos psicultores. “Em 2017, faltou peixe na feira, pois tivemos um problema de produção. Debatemos muito e observamos essa temática seriamente. Para 2018, teremos mais opções e aumentaremos de três toneladas para 4,5 toneladas de peixe. É uma subida lenta, pois os criadores estão profissionalizando mais a criação e diminuindo os custos de compra de ração através de compras coletivas. Uma das modificações é o aperfeiçoamento do processo de criação. Fizemos ajustes, e haverá criadores que pegarão o peixe de até 300 gramas para concluírem a criação. É outro nível técnico”, cita.

Futuro do setor e o turismo rural

Devido a todos estes esforços e resultados, Mateus pondera que o momento do setor da agricultura no município é diferenciado. “Estamos em uma crescente. Temos investimento na infraestrutura pela Prefeitura, investimento em maquinário e fortalecimento de políticas públicas. Estamos alcançando um outro patamar e queremos atingir novos mercados. Os agricultores estão investindo e querendo aumentar o seu campo de atuação. Outra temática que possui um campo imenso em Sapiranga para ser explorado é o turismo rural, que nos daria um impulso. Temos muitas belezas naturais e associando a produção agrícola renderá um grande futuro. Porém, é um setor complexo e exige o envolvimento de todos”, conclui Mateus.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse