Dia a dia Esporte

Campo-bonense é tricampeão de etapa do Campeonato Gaúcho de Jiu-Jitsu


  •   
  •  

Campo Bom – No esporte desde os 18 anos, o professor de educação física e de Jiu-Jitsu, Ronaldo Dresch, hoje com 36 anos, foi um dos destaques da 10ª Etapa da Copa Prime de Jiu -Jitsu, realizada no Ginásio de Esportes do CEI, no dia 21 de outubro.

Ronaldo já havia conquistado a etapa de Campo Bom em outras duas oportunidades, uma em 2017, e outra em 2018, o que tornou o atleta tricampeão com a conquista recente.



Competindo pela categoria Peso Leve Master 2 Faixa Preta (de 36 a 40 anos), conquistou a vitória após realizar a finalização “triângulo”, uma espécie de imobilização.

No mundo das lutas, o Jiu-Jitsu é um dos esportes que exige maior esforço e resistência, e com o passar do tempo vai perdendo adeptos devido a intensidade, mas Ronaldo segue firme. “No primeiro campeonato havia cinco atletas, no segundo três e no terceiro apenas eu e mais um, pois na nossa categoria já são menos praticantes”, conta Ronaldo Dresch.

A Copa Prime está em sua 25ª edição, sendo atualmente considerada a mais tradicional na modalidade no Sul do Brasil. Ela foi promovida pela Pro Sports, com apoio da SMEL – Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Campo Bom, e reuniu cerca de 500 competidores.

Atleta participa de competições e dá aulas por amor ao esporte

Ronaldo começou a praticar Jiu-Jitsu aos 18 anos, hoje com 36, é faixa preta e dá aulas no Centro de Artes Marciais de Campo Bom durante à noite, onde possui cerca de 20 alunos de 12 a 62 anos. Professor de educação física, leciona em uma escola durante a manhã e à tarde. Mesmo sem tempo para treinar, admite que participa de competições pelo amor ao esporte. “É compensador, essa vitória é resultado de esforço e trabalho. Eu compito e dou aulas na academia porque gosto, é uma coisa por prazer, um hobby”, confessa.

Importância

O atleta deixa uma mensagem para a comunidade sobre a prática de esportes. “O esporte é importante para formar o caráter da pessoa, é importante para a saúde, para o corpo e para melhorar a autoestima. Não tem idade, eu tenho um aluno que começou com 52 anos e hoje é faixa preta. Independente de ser natação, futebol, jiu-jitsu, ou outro, o importante é praticar esportes”, finaliza Ronaldo.


 

 

 

 

Texto: Taylor Abreu

Fotos: Arquivo Pessoal

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 87
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse