Dia a dia Entretenimento Esporte

Atleta campo-bonense de 7 anos vence Campeonato Nacional de Taekwondo


  •   
  •  

Campo Bom – O atleta campo-bonense, Guilherme Schenkel, de 7 anos, conquistou no início do mês em São Paulo, o Campeonato Nacional de Taekwondo, na categoria mirim.

Guilherme, que compete pela Academia Star Fitness, de Novo Hamburgo, se disse aliviado após a vitória. “A sensação foi de alívio, depois de tanto treino, a vitória veio e valeu o treinamento”, declarou o atleta, que treina com o mestre Adriano Fortes. Para Fortes, Guilherme é um atleta diferenciado. “Ele é dedicado, e eu, como mestre, reconheço o atleta como de alto potencial na categoria dele”, destaca.



Os pais, Gislaine Schutz e Lucas Schenkel, orgulhosos com a conquista do ouro, comemoram o empenho do filho e afirmam que Guilherme continuará participando de competições. As próximas serão em Gramado, a Fenatae em outubro, e em Nova Petrópolis, o Sul-Americano em novembro. “Colocamos ele para fazer uma atividade física, entrou em fevereiro de 2017. Percebemos o gosto dele pelo esporte e desde então começamos a incentivar”, conta a mãe.

O atleta não possui patrocínio e a participação nos campeonatos acontece graças ao esforço dos pais. Foi em abril deste ano que ele passou a treinar na Star, federada. Apenas academias federadas à Federação de Taekwondo Tradicional do Estado podem oferecer aos atletas a oportunidade de participar de competições oficiais, como o Brasileiro.

Esporte envolve disciplina, desenvolve o corpo e a mente

O mestre, Adriano Fortes, que há 33 anos pratica o esporte, pontua que o Taekwondo não possui restrições e preza pela disciplina, coordenação motora, autocontrole, desenvolvimento do corpo e da mente. “Taekwondo é minha vida. Reconheço o esporte como uma filosofia de vida saudável e levo isso para crianças, jovens e adultos”.


Treinamentos, diários e intensos, viraram lazer

Guilherme treina, regularmente, até quatro vezes por semana na academia em Novo Hamburgo. “Quando tem competição, os treinos são intensificados, também no preparo físico. E em casa, ele treina diariamente, utiliza o saco de pancadas, virou um hobby, ele também pesquisa golpes e técnicas no YouTube”, conta Gislaine. “Nós procuramos dar pra ele todo o acesso às roupas e equipamentos de proteção, para ele se aprimorar cada vez mais. Quem sabe daqui uns anos ele possa fazer parte da equipe brasileira nas Olimpíadas”, projeta Gislaine.

 

 

Fotos: Arquivo pessoal

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 48
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse