Empresas Entretenimento

Natal é época para o varejo recuperar vendas e manter esperança de dias melhores


  •   
  •  

Região – Um ano ainda difícil para se trabalhar e para empreender, mesmo que a recessão já tenha passado. Assim é a definição que a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul – FCDL-RS dá para o ano de 2018. Os resultados gerais da economia, no entanto, mostram percentuais de crescimento tanto no comércio como na indústria, o que gera um alento para 2019.

O crescimento das vendas em 2018 no varejo gaúcho esteve concentrado nos bens duráveis, como veículos, equipamentos eletroeletrônicos e vestuário. O principal causador deste resultado foi o fato da rentabilidade das aplicações financeiras ter ficado bem abaixo do padrão dos últimos anos, dada a estabilização da SELIC em 6,5%. A partir desse cenário, vários poupadores passaram a ser mais atraídos a comprar carros novos, roupas e produtos de informática.



Por outro lado, a Fecomércio-RS fez uma pesquisa e os resultados mostram que cada gaúcho deve gastar, em média, R$ 467,87 com os presentes de Natal, sendo que os homens lideram na previsão média de gastos, com R$ 557,38 contra R$ 393,82 pelas mulheres. Os dados são inferiores aos registrados no mesmo período do ano passado, apontando cautela da população com relação aos gastos de Natal. Em 2018, a entidade estima um crescimento das vendas entre 3% e 4% na comparação com o Natal do ano passado. Confira ao lado a análise das CDLs de Campo Bom e Sapiranga.

Presidentes das CDLs locais avaliam ano prestes a encerrar e projetam 2019

Omar Hoffmeister, da CDL de Campo Bom


“Dezembro é sempre um mês significativo para o comércio, que renova suas energias para aumentar seu fluxo de vendas, assim acredita-se que ocorra uma melhora nos percentuais de receita, entretanto não podemos mensurar em números, neste momento. Esse ano, sentimos a cada mês, a preocupação dos lojistas em relação as suas vendas, e por esse motivo incentivamos o comércio de nossa cidade a se engajar em campanhas para atrair mais clientes e melhorar as vendas, um exemplo foi a 1ª edição do Brilha Campo Bom- ação realizada em parceria com a SEDETUR- que mobilizou os lojistas a ficarem abertos até as 23 h na última sexta-feira (7/12) e segundo as informações prévias, foi muito positivo. Ainda, percebemos que 2018 foi um ano intenso e acelerado, onde os empresários sentiram o impacto diretamente em suas vendas, movimento esse advindo das questões econômicas de nosso Estado e País, ligado diretamente aos níveis altos de desemprego. Para 2019 então, nosso desejo é que o mercado retome o caminho do crescimento e que nossos empresários consigam aproveitar desse momento a fim de sentirem-se mais seguros e consequentemente arriscarem-se mais, melhorarem seu processos e desenvolverem-se”.

Clarice Strassburguer, da CDL de Sapiranga

“Apesar de 2018 ter sido um ano difícil, há uma percepção mais otimista sobre os resultados do varejo para este fim de ano. A projeção das vendas de Natal no comércio de Sapiranga é de crescimento entre 5% e 7%, em relação ao ano anterior, dependendo do segmento. Acreditamos, ainda, que as vendas desta ocasião darão início à recuperação do setor. Esse crescimento acontecerá, apesar da lenta recuperação da economia no país e do ambiente de incertezas, porque a maior parte dos brasileiros pretende manter a tradição e ir às compras, movimento que promete aquecer as vendas do varejo em 2018.”

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 30
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse