•   
  •  

Nova Hartz – Muitos acreditam que a história do bom velhinho com cabelos brancos, além da barba grande e branca, que usa roupas compridas e vermelhas, é coisa de propaganda de Natal. Mas, se engana quem pensa assim, porque Papai Noel existe sim!
Jaime Sebold Jr. é exemplo disso. Junto com sua esposa Ivanise Motta (Mamãe Noel) e seu filho Gustavo Sebold (Duende) eles formam a família do Papai Noel “Sebola”. Umas das únicas, senão a única do país.

Tudo começou há cinco anos, quando Gustavo participava da Companhia da Turma do Pirulito, e Jaime, às vezes, ajudava em algumas apresentações. E foi isso que o fez ser convidado a participar da equipe como papai noel. Na época, ele nem pensava em deixar a barba crescer e ter cabelos brancos.



Depois do primeiro trabalho realizado, Jaime se encantou e buscou se aperfeiçoar na função. Deixou a barba e os cabelos crescerem e buscou novas roupas para complementar o seu visual. Hoje, ele é um Papai Noel formado pela Aldeia do Papai Noel de Gramado.

O Papai Noel Sebola, como é conhecido, além de ser funcionário público, também realiza diversas atividades na Região Metropolitana e Serra. As apresentações e participações em eventos são muitas, desde trabalhos beneficentes, até participações em festas de Natal de empresas, prefeituras e festas particulares de famílias.

Graças à atividade como Papai Noel, ele já viajou para diversos lugares do país e participou de cursos nos Estados de São Paulo e Minas Gerais. Quem quiser contratar o Papai Noel Sebola pode entrar em contato pelos fones (51)99812-5350 ou (51) 99300-0606.

Encantos e frustrações da profissão de Papai Noel


A família destacou o quanto é divertido e emocionante o trabalho que eles realizam. “As crianças costumam se certificar se a barba e a barriga são de verdade”, comentou Jaime. As pessoas idosas também costumam se render aos encantos do Natal e do Papai Noel. “Os idosos às vezes ficam olhando querendo tirar foto, mas ficam na dúvida se é só com criança”, contou o Papai Noel.

Jaime disse que muitas vezes as crianças são assustadas pelos pais e familiares quando fazem travessuras, o que não é a melhor maneira de agir. “Por causa desse tipo de atitude, que muitas vezes passamos por pessoas ruins, somos chamados de velho do saco, por causa dos medos que são colocados neles”, destacou.

Sebola já foi Papai Noel por três anos no shopping e já presenciou diversas crianças com medo dele. A que mais marcou foi uma menina que não queria chegar perto, mas com calma e paciência ele conseguiu que ela pegasse, em suas mãos, um pirulito. “Até os pais se espantaram e vieram me falar que já fazia três anos que eles estavam tentando fazer ela chegar perto de um papai noel e aquela tinha sido a vez que ela tinha chegado mais perto”, contou. Ele falou que quase foi agredido pelo tio da sua esposa devido a atitudes que eram realizadas com ele quando era pequeno e, por isso, criou uma espécie de medo e indignação quando se trata de papai noel.

O Papai Noel Sebola, junto com a sua família, tenta sempre ser bem irreverente. Gosta de conversar com as crianças, tirar fotos com elas e com toda a família. Ele busca ser ele mesmo, procura fazer fotos com as poses formais, mas também sempre propõe fotos com pose bem à vontade, sendo ele mesmo.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse