Entretenimento Posts em destaque

Campo Bom é a casa da 50 Tons de Pretas



  •   
  •  

Campo Bom – Duas das integrantes da banda 50 Tons de Pretas conversaram com a reportagem do Jornal Repercussão nesta semana para contar sobre a formação do grupo e quais os objetivos para o futuro.

Surgida meio que ao acaso, em março de 2017, as amigas se uniram após um pedido para se apresentarem em um evento em Campo Bom alusivo ao Dia da Mulher. “Após o primeiro show, nunca mais paramos de tocar, devido aos convites que foram surgindo”, conta Graziela Pires, 31 anos, natural de Novo Hamburgo. A cantora, graduada em musicoterapia, mora em Campo Bom, onde trabalha como assessora de cultura na Secretaria de Educação e Cultura. A outra integrante, Dejeane Arrué, 38 anos, é natural de Porto Alegre, trombonista e graduada em música. Ela também mora em Campo Bom, onde trabalha como regente das bandas marciais de escolas.

As músicas apresentadas pela banda, cujo estilo traz a essência do samba, com black music e forte presença no groove assim como sons afrobrasileiros, são composições próprias. Mas as integrantes comemoram já estarem recebendo músicas de outros compositores para trabalharem.

A escolha do nome da banda surgiu de forma espontânea. “Pensamos em um nome que tivesse a cara da banda e levasse a nossa ideia de representatividade”, revelam.

Para o futuro, as meninas planejam um show novo voltado para o teatro. “Também estamos trabalhando em nossas autorais para quem sabe lançar um EP ainda no final deste ano”, projeta Graziela. A banda, que já tocou em diversos pubs e bares da Cidade Baixa em Porto Alegre, se apresentou na TV Cultura e foi entrevistada no Jornal do Almoço, tem dois shows agendados ainda para este mês na Capital. Ambos no dia 19 de maio. O primeiro às 10h30 no Portas Abertas da UFRGS e às 16h30 no Barco Cisne Branco.


Presença na Festa do Sapato

A 50 Tons de Pretas é uma das atrações confirmadas para animar a Festa do Sapato de Campo Bom, que acontece de 30 de maio a 10 de junho. O convite foi feito pela Comissão Organizadora da festa. “Como trabalhamos em Campo Bom, muita gente nos conhece”, ressalta Graziela. A data exata do show ainda não foi definida, mas a expectativa é lotar a Praça com amigos, alunos, colegas e comunidade. “Queremos fazer um show maravilhoso, exatamente um ano após nossa primeira apresentação no Largo Irmãos Vetter. Estaremos com toda a nossa energia”, projeta a dupla. Grazi e Dejeane ressaltam ainda que além da música, a intenção com a banda é também trazer a representatividade da mulher, em especial, da mulher negra. “Essa é a nossa missão. Fazer com que todos possam repensar o papel da mulher negra na sociedade e promover reflexões críticas”, pontua Graziela.

Texto: Sabrina Strack

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse