Dia a dia Posts em destaque

Vídeo e fotos: Ararinquenses estão insatisfeitos com serviços da RGE Sul no bairro Imperatriz


  •   
  •  

Araricá – Quando uma nuvem escura se aproxima da RS-239 ou o vento fica um pouco mais forte, os moradores do bairro Imperatriz, mais precisamente da rua Altamir Cleto Kautzmann e paralelas, já sabem: faltará energia elétrica.

Nesta semana, Denigelson dos Santos, proprietário de uma padaria existente naquela região, revelou para o Repercussão que faltou energia elétrica em mais de uma situação.



Moradores acumulam prejuízos em seus comércios, como Denigelson dos Santos, em sua padaria

“Faltou na segunda-feira (17), por volta do meio-dia e às 23 horas voltou a faltar de novo. Desde que abri o comércio aqui, em outubro, toda semana falta energia elétrica de dois a três dias por semana. Como tenho diversos equipamentos ligados, o meu consumo custa em média R$ 1.500,00, porém o serviço oferecido pela RGE Sul aqui está longe do ideal”, avalia o comerciante.

 

Situações de interrupção no fornecimento de energia elétrica são comuns na localidade. Inclusive, um abaixo-assinado com mais de 100 assinaturas foi elaborado e integrará um processo dos moradores contra a RGE Sul. “Toda semana ocorre isso. É um dia com energia e outro sem. Dependemos da energia para ter água do poço artesiano e o abaixo-assinado entregaremos para um advogado”, relata Andriele Marques da Silva, que reside na Altamir Cleto Kautzmann.

Moradores explicam o seu ponto de vista sobre falta de energia

Denigelson dos Santos

“A falta de energia está constante no bairro Imperatriz. Tenho uma padaria e acumulo perdas a cada episódio de falta de energia elétrica. Falta de duas a três vezes na semana”

Ederson de Castro

“Estou perdendo clientes. Tenho câmera fria e mais dois freezers na minha casa de carnes. Liguei várias para a RGE Sul e sempre falta energia. Gasto R$ 600,00 mensais de energia”.


Douglas Frederico

“Aqui no Mercado do Nico temos um gerador pequeno, mas que não é suficiente para atender toda necessidade. Porém, mesmo assim, perdemos produtos a cada falta de energia”.

Noemia Arnhold

“A conta de energia da minha casa está um absurdo. Em fevereiro, deu 1.849 KW/H e R$ 1.375,00. Abri um processo contra a RGE Sul pelos absurdos cobrados. Trocaram o medidor e não resolveu.”

Destelhamento e árvores caídas

Na segunda-feira (17), devido ao temporal que atingiu o Vale do Sinos no final da tarde, diversos pontos do município ficaram sem energia elétrica. Casas foram destelhadas e árvores caíram com a força do vendaval que voltou a atingir Araricá.

O Jornal Repercussão tentou contato com a assessoria de imprensa da RGE Sul. Porém, até o fechamento desta edição, o retorno não foi repassado a este veículo de comunicação.

Repercussão conversa com moradores que relataram insatisfação com a RGE Sul

A reportagem do Repercussão conversou com moradores de Araricá, que relataram a sua insatisfação com o serviço da RGE Sul.

Texto e Fotos: Deivis Luz

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 645
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse