Dia a dia Entretenimento Posts em destaque

Sapiranguense observa e registra espécies de pássaros pelos bairros e áreas verdes locais


  •   
  •  

Sapiranga – Uma atividade ecológica e que não agride a natureza. Este é o principal hobby do jovem estudante de design, Arthur Alves, 19 anos, adepto da observação de pássaros e aves. Ainda criança, Arthur conta que demonstrava apreço pelos animais e sonhava em ser biólogo. “No início deste ano olhando a internet, vi que existe muita gente praticando a observação de pássaros e aves. Foi então que me interessei pelo tema e passei a fazer trilhas, caminhar e catalogar as espécies que encontro”, conta o acadêmico da Ulbra.

Ao menos uma vez no mês, o jovem procura visitar locais diferentes para ampliar o seu catálogo de pássaros e aves observados. “Estou com 128 espécies catalogadas em várias localidades. Destas, 61 espécies foram observadas em Sapiranga, as demais em municípios próximos como Porto Alegre, Dois Irmãos e região”, cita e diz que atualmente está aperfeiçoando a sua técnica para identificar os sons dos pássaros nas saídas de campo.



Um dos locais mais propícios para observar diferentes espécies de pássaros das mais variadas cores é na zona rural. “Desde que comecei não via nenhum pássaro diferente dos que a gente vê na rua: João de Barro, canarinho…Mas, na área rural está cheio de pássaros coloridos que a gente acaba não vendo na cidade. Na pedreira de Sapiranga, vi muitos pássaros que as pessoas não têm a oportunidade de ver na área urbana”, conta.

Saíra viúva

 

 

 

 

 

 


 

Mais de 150 espécies catalogadas

Tucano de bico verde

Amigos e adeptos da observação de pássaros e aves de Arthur possuem catalogadas mais de 150 espécies na região do Alto Ferrabraz. “É um ecossistema bem grande e diversificado essa região. Nessa localidade, consegui fotografar um gavião que é bem difícil de fotografar no Rio Grande do Sul”, destaca Arthur.

Recentemente, Arthur participou, em Canela, do chamado Big Day, que é um desafio para catalogar a maior quantidade de espécies de aves e pássaros. “Com o tempo, aprendi técnicas para identificar, se aproximar e todo um estudo para fotografar melhor.”, admite. No futuro, a meta de Arthur é elaborar um catálogo físico para mostrar as diferenças entre as mesmas espécies. “Além disso, pretendo, na chácara de um conhecido estruturar um comedouro para atrair mais espécies para fotografar e observar”, projeta.

 

Diferentes pássaros fotografados em Sapiranga

Texto e foto: Deivis Luz

Fotos dos Pássaros: Arthur Alves

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 464
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse