Dia a dia

Região apresenta déficit em atendimento neonatal


  •   
  •  

Região – Uma viagem de até 78 quilômetros tem que ser enfrentada por uma mãe que enfrenta uma gravidez de alto risco. Essa distância compreende o trajeto feito pelas pacientes de municípios da nossa região quando necessitam de UTIs Neonatais (responsabilidade exclusiva do Estado).
Na região, não é diferente. Em Campo Bom, por exemplo, a rede municipal de saúde, quando detecta o problema na mãe ou no feto, passa a considerar a gravidez de alto risco. A partir de então, é realizado um cadastro da gestante na Central de Regulação do Governo do Estado, que encaminha a paciente para ter o restante de suas consultas de pré-natal em Porto Alegre, onde há acompanhamento para este tipo de gestação de risco.
Em Sapiranga, a situação é parecida. Caso haja necessidade, a mãe e/ou a criança são cadastradas nas duas centrais de leito do Estado. Mesmo em casos de risco de vida, a mãe e o recém-nascido permanecem no Hospital de Sapiranga, sendo assistidos pela equipe de Pediatria, até a disponibilidade de um leito de UTI Neonatal. 
 Segundo a administradora do Hospital de Sapiranga, Elita Cofferri Herrmann, contar com um serviço na região seria um ganho. “Isso garantiria segurança para  população,  bem como aos profissionais médicos. O local mais próximo, com UTI neo é  Novo Hamburgo, porém o mesmo não contempla a demanda da nossa região”, disse Elita.
O ESTADO RESPONDE
– A Secretaria Estadual da Saúde (SES) informa que não existe déficit de UTI Neonatal no RS, sendo que o número de leitos corresponde ao indicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
– Por outro lado, há novos leitos desse tipo para serem abertos em outros hospitais da Região Sul. Com investimento de R$ 1,5 milhão por parte do Governo do Estado, o Hospital Universitário de Pelotas deve concluir em janeiro a construção de mais 20 leitos, sendo 10 deles de UTI Pediátrica e 10 de UTI Neonatal. A abertura dos mesmos está prevista para fevereiro. Também no RS, em Rio Grande, no Hospital da FURG serão abertos também 10 leitos de UTI Pediátrica. Também estão sendo readequadas unidades em Bagé, Santa Cruz do Sul, Cachoeira do Sul, Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Ijuí e na região metropolitana.
– Atualmente, o Estado possui uma capacidade instalada de 507 leitos de UTI Neonatais em 46 hospitais. Desse total, 380 são destinados ao Sistema Único de Saúde, que quando ocupados integralmente, é feita a compra em entidades privadas se houver a disponibilidade.
Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse