Dia a dia Educação

Rede municipal de ensino supera metas do IDEB nos anos iniciais do fundamental


  •   
  •  

Região – Foi divulgado na última semana, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o IDEB, indicador criado em 2007, com metas estabelecidas e que são verificadas a cada dois anos. O índice vai de 0 a 10. Em uma avaliação geral, o país segue melhorando o desempenho nos anos iniciais do ensino fundamental. O Rio Grande do Sul, entretanto, foi um dos três estados que não alcançou a meta, de 5,9. O índice estadual ficou em 5,8. Mesmo assim, o desempenho do Estado é superior à média nacional.

Já nos anos finais do ensino fundamental, o país melhorou, mas ainda abaixo da meta. De 5,0, alcançou 4,7. Entre os estados, apenas sete alcançaram a meta proposta para 2017. O Rio Grande do Sul registrou pouca evolução e ficou abaixo da meta. De 5,3, alcançou 4,6.



Dos municípios da região de cobertura do Repercussão, todos superaram a meta estipulada para 2017 nos anos iniciais do ensino fundamental. Dados na tabela ao lado.

IDEB da rede municipal

Anos iniciais (I) e finais (F)

  • Araricá
  • (I) Meta: 5,5 – Índice: 6,3
  • (F) Meta: 4,9 – Índice: 4,8
  • Campo Bom
  • (I) Meta: 6,5 – Índice: 6,7
  • (F) Meta: 5,9 – Índice: 5,8
  • Nova Hartz
  • (I) Meta: 5,8 – Índice: 6,0
  • (F) Meta: 4,6 – Índice: número de participantes insuficientes para divulgação de resultados
  • Sapiranga
  • (I) Meta: 6,2 – Índice – 6,4
  • (F) Meta: 6,0- Índice: 5,5

Araricá salienta importância do turno integral

Flavio Foss, prefeito de Araricá

O prefeito de Araricá, Flavio Foss, atribui o bom resultado do município, nos anos iniciais, ao turno integral implementado nas escolas. “Acontece que nos anos iniciais temos turno integral em todas as escolas, o que nos possibilita ficar mais tempo com os alunos e trabalhar as suas dificuldades de aprendizado. Por isso eu não estou medindo esforços para ampliar o turno integral até o nono ano”, destaca.

 

 

 

 

 

REGIÃO SUPEROU A META PARA OS ANOS INICIAIS

Cláudia Kichler, secretária de educação de Sapiranga

Em Sapiranga, o índice vem numa crescente desde o início da verificação, em 2007 e sempre acima da meta estipulada para os anos iniciais. A Secretaria de Educação salienta o trabalho pedagógico realizado na rede desde a Educação Infantil, Bloco de Alfabetização e, especialmente, os 4ºs e 5ºs anos, consolidando o trabalho em conjunto nas diferentes etapas da escolarização. Sobre os anos finais, em que a cidade ficou abaixo da meta, a Secretaria salienta o avanço em relação aos anos anteriores, de 4.6 em 2005 para 5.5 em 2017. Para melhorar, o município vem investindo na formação continuada dos professores da rede, e suporte pedagógico às equipes diretivas. “Salientamos também que todos os professores da rede são concursados, o que representa um ganho para a qualidade e continuidade do trabalho, bem como o pertencimento à comunidade escolar. Acreditamos na qualidade da educação que é desenvolvida nas escolas da rede municipal, e que com base nas ações que estão sendo realizadas, os índices serão alcançados”, salienta Cláudia Kichler, secretária de educação.


 

Simone Schneider, Secretária Municipal de Educação de Campo Bom

Em Campo Bom, a meta vem sendo superada desde 2007, e desde então, o índice é superado anualmente, nos anos iniciais. Nos anos finais, a meta vinha, também, sendo superada. Em 2017, entretanto, ficou abaixo. A Secretaria de Educação salienta que dentre as cidades do Vale do Sinos, nos anos iniciais, Campo Bom está em 2º lugar, atrás apenas de Ivoti. “Diante da análise de todos os resultados, somando provas e indicador de rendimento, estamos convictos de que o resultado se deve ao índice de aprovação em 2017, menor que o de 2015. O foco do trabalho desenvolvido desde 2017 está na aprendizagem efetiva dos alunos durante o ano letivo, para que atinjam os objetivos mínimos exigidos. Os que não atingiram estão sendo muito acompanhados em 2018 para que tenham sucesso para aprovação. A avaliação de 2019 será reflexo de todo o trabalho desenvolvido na Administração atual. Acredito que podemos e iremos atingir mais. Foco, pois, na aprendizagem efetiva e real do aluno”, salienta a secretária da pasta, Simone Schneider.

 

 

Veronice Zandoná, secretária de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Nova Hartz

Em Nova Hartz, o índice também vem superando a meta dos anos iniciais desde 2007. Em 2017, manteve o mesmo índice alcançado em 2015, de 6.0, acima da meta estipulada, de 5.8 para 2017. A secretária de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Veronice Zandoná, destacou que desde a criação do IDEB, o Município vem se destacando e se mantendo acima da média nacional. “Isso é um motivo de orgulho e satisfação a todos os envolvidos no processo educacional. Esse resultado é marca de investimento, tanto na qualificação dos professores, quanto na melhoria estrutural das escolas, transformando-as em um ambiente seguro e harmonizado, pois só assim, com qualidade em todas as esferas, o aluno é capaz de aprender e se desenvolver”, pontuou Zandoná.

 

 

 

Escolas estaduais abaixo da meta

A rede estadual de ensino do Rio Grande do Sul manteve a 15ª posição no ranking do Ideb, entre os 27 estados brasileiros, mesma posição conquistada no levantamento anterior. Nos anos iniciais, a rede estadual alcançou um índice de 5,7, de uma meta de 5,8. Nos anos finais, da mesma forma, o estado não atingiu a meta, estipulada em 5, alcançando 4,3 em 2017. Assim, o Estado apareceu como exemplo de pouca evolução no IDEB, junto com Amapá e Roraima. Segundo o MEC, apenas oito estados alcançaram um Ideb maior ou igual a seis: Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Ceará, Paraná, Santa Catarina, Goiás e Distrito Federal. No municípios da região, nenhum alcançou a meta estipulada para a rede estadual de educação, tanto nos anos iniciais, quanto nos finais. Confira os dados na tabela abaixo.

Índices a nível estadual

  • Araricá
  • (I) Meta: 6,8 – Índice: 5,1
  • (F) Meta:  – Índice: número de participantes insuficientes para divulgação de metas e resultados
  • Campo Bom
  • (I) Meta: 6,6 – Índice: 6,4
  • (F) Meta: 4,8 – Índice: 4,5
  • Nova Hartz
  • (I) Meta: 6,0 – Índice: 5,8
  • (F) Meta: 5,4 – Índice: 4,9
  • Sapiranga
  • (I) Meta: 6,4 – Índice – 6,2
  • (F) Meta: 5,5- Índice: 5,3

Texto e foto: Sabrina Strack

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 29
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse