Dia a dia Saúde

Projeto de castração gratuita de animais é destaque em Sapiranga


  •   
  •  

Sapiranga – O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Sapiranga, mantido com recursos próprios da prefeitura, desenvolve, desde maio, um projeto de castração gratuita de animais. A ação, que já passou por cinco bairros da cidade, chega em novembro no bairro Sete (inscrições encerradas em 23/10). E em dezembro, será a vez das famílias do bairro Centenário castrarem seus cães. As inscrições podem ser realizadas até o final de novembro na UBS do bairro. Para 2019, o calendário já está definido, iniciando, em janeiro, pelo bairro Vila Irma e Santa Fé.

Após efetuada a inscrição, a família é avaliada pela assitência social e os animais passam por uma triagem, em que o médico veterinário avalia o estado de saúde do cão, atestando que está apto para realizar a cirurgia. Após os pareceres positivos, as famílias devem comparecer a uma palestra de educação, realizada no bairro em questão, sobre guarda responsável e orientações sobre a castração. O CCZ dispõe de toda a estrutura exigida pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária para a realização das castrações.



O investimento, até agora, foi de R$100 mil, com equipamentos e aquisição de insumos e medicamentos, ainda ampliação e readequação do CCZ. Cada família pode cadastrar até dois cachorros,de até 7 anos. Para castrações de cães de rua e comunitários, o cadastro deve ser realizado com os grupos de protetores. No total, mais de 420 cães já foram castrados. “Fazemos as castrações no turno da manhã e entregamos à tarde. Por mês, castramos cerca de 45 animais”, destaca Simone Pillatti, médica veterinária do CCZ. “O Programa de Castração também inclui o processo de implantação dos microchips, importante para o tratamento dos animais e o combate ao abandono. É importante que as pessoas tenham consciência de suas responsabilidades ao adotar, não abandonando ele à própria sorte nas ruas”, destaca a prefeita Corinha Molling.

Animais prontos para adoção

Hoje, o Centro abriga cerca de 45 cães, todos castrados e a maioria, exceto os que passam por tratamentos, estão aptos e saudáveis para serem adotados. A visitação, pelo público, ao CCZ pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h e das 14h às 17h. Para adotar, é preciso apresentar um documento e preencher uma ficha de adoção, se comprometendo com o animal. Mais detalhes sobre os procedimentos e o agendamento de visitas podem ser obtidos pelos telefones 3959-1056 e 3959-1057. Os números também podem ser utilizados para denúncias de maus-tratos e animais doentes.

Casos especiais, abandonos e lotação do centro



Uma das maiores dificuldades enfrentadas pela equipe do CCZ são casos em que as pessoas querem abandonar ou largar o animal junto ao Centro. “Não aceitamos animais assim, fazemos protocolo de recolhimento. Com o canil lotado, priorizamos aqueles atropelados, com risco, que precisam de tratamento”, salienta Simone. O recolhimento é feito através de solicitação à Vigilância Sanitária, que avalia se o caso é de competência do CCZ.

Um dos tristes casos recebidos no Centro foi o de uma fêmea, da raça boxer, que já idosa e sem movimento nas patas traseiras, foi, simplesmente, descartada no local. Revelando o lado sombrio do ser humano, o caso agora é tratado com empenho pelos profissionais e ONGs do município, que providenciaram uma espécie de cadeira de rodas para que o animal possa se locomover sem precisar se arrastar. Cada cão, com sua história, aguarda para poder se alegrar fazendo uma família feliz.

Confira algumas fotos

Texto e Fotos: Sabrina Strack

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 739
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse