Dia a dia

Procura por destinos nacionais aumenta


  •   
  •  

Prudência | Alta do dólar faz turistas escolherem destinos no Brasil

Crise para uns, oportunidade para outros. A alta do dólar, que na manhã da quarta-feira (13) estava em R$ 3,99, fez com que as vendas de pacotes internacionais diminuíssem muito para as agências de turismo da região. Por outro lado, a venda para destinos nacionais tem aumentado nos últimos meses.



É o que relata Kelly Mewius, sócia-diretora da Mondiale Viagens de Sapiranga. “De cada dez vendas, oito são para destinos nacionais. Depois que recebem nossos orçamentos, os clientes comparam os preços de uma viagem internacional e nacional, e normalmente optam pelo pacote nacional”, explica Kelly. Para ela, a tendência deve seguir em 2016. “As vendas devem continuar dessa forma”, considera. “Entre os destinos que mais vendemos estão Porto Seguro, Maceió e Fortaleza. O Nordeste é o que mais sai”, conta.

Outra agência que confirma a tendência é a CVC Sapiranga. “Com certeza, 80% das nossas vendas são para destinos nacionais”, concorda Fernanda Fülber, gerente de vendas da loja. “Desde que abrimos a agência, em outubro, essa tem sido a média”.

Resorts e destinos do Nordeste brasileiro

Fernanda chama atenção para o tipo de viagem que vem sendo o campeão de vendas na CVC Sapiranga. “Ultimamente, o que mais tem saído são os resorts, que são all inclusive, ou seja, o cliente paga o custo completo, que inclui as bebidas e refeições. Assim, eles não precisam se preocupar em gastar com mais nada. É uma boa estratégia até porque algumas coisas, em destinos nacionais, também acabam encarecendo”, explica a gerente de vendas. Entre os resorts mais vendidos pela CVC Sapiranga estão o Resort Costa do Sauípe (na Bahia), Salinas do Maragogi (em Alagoas), Pestana (em Natal, Rio Grande do Norte) e La Torre Resort (Porto Seguro, também na Bahia).Quando o assunto é venda de pacotes tradicionais de viagens, o Nordeste continua vendendo bem na agência. “Maceió e Porto Seguro são os destinos que mais vendemos”, comenta Fernanda.


A tendência de vendas de destinos nacionais também foi notada na CVC Campo Bom. É o que conta Paulo Sérgio Arruá, diretor administrativo da agência. “As vendas de pacotes internacionais estão quase zeradas, é muito difícil sair algo. Da metade do ano passado para cá, a maioria das vendas têm sido para destinos nacionais, inclusive para as viagens de final de ano. Entre os destinos mais procurados, estão Foz do Iguaçú, Florianópolis e Rio de Janeiro”.

Tanto Paulo quanto Fernanda lembram que a CVC já tem valores de fretamento disponíveis, até dezembro, para viagens para Porto Seguro e Maceió.

Insegurança para gastar em dólares

Para Paulo, a procura por destinos nacionais se deve, em grande parte, à insegurança dos consumidores. “Observamos que vários pacotes internacionais, pelos quais os clientes pagavam mais caro no ano passado, baixaram de preço, pela falta de procura, mas o pessoal continua comprando pacotes nacionais. É por insegurança, de ter de gastar em dólar para se manter lá fora. Até porque as pessoas continuam viajando – inclusive a CVC bateu recordes de quantidade de clientes, recentemente. Procuramos nos adaptar, oferecendo roteiros mais curtos, de 4 a 5 dias”, considera o gerente administrativo.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse