Dia a dia

Prefeitura de Nova Hartz esclarece valor da tarifa com a Corsan


  •   
  •  

Nova Hartz – A Autarquia Águas da Nascente detalhou como ficariam os sistemas de cobranças da Corsan e da autarquia, caso a concessão com a companhia estatal venha a ser aprovada na Câmara de Vereadores.

Pelo modelo de contrato em análise pelos vereadores, a Corsan venderia ao Município o metro cúbico (1.000 litros) por R$ 5,92. Cálculos estimados da autarquia mostram que o consumo médio por residência fica em aproximadamente dez metros cúbicos, ou seja, 10.000 litros de água mensalmente. Desta forma, o cálculo simples a ser feito seria multiplicar R$ 5,92 pelos dez metros cúbicos, que totalizaria R$ 59,20 a cada 10.000 litros consumidos. Porém, seguindo o modelo de parceria estabelecido por lei, em 2015, a autarquia teria que cobrar do consumidor outros R$ 19,31 pela taxa básica do serviço. Assim, seria necessário somar aos R$ 59,20, os R$ 19,31, totalizando R$ 78,51.



Caso o modelo de concessão puro de todo o serviço seja acordado com a Corsan, o valor da tarifa cairia para R$ 75,19, pois a Corsan cobra R$ 5,10 o metro cúbico em todo o estado, além da tarifa básica de R$ 24,19 (R$ 5,10 o metro cúbico mais R$ 24,19 de tarifa).

A diferença de tarifas entre Corsan e Prefeitura

Autarquia municipal 
Tarifa básica: R$ 19,31
Valor que a Corsan cobra por metro cúbico: R$ 5,92
Consumo médio por família no sistema de compra da água da Corsan e a respectiva distribuição pela Autarquia: R$ 78,51

Sistema pleno com a Corsan
Tarifa básica: R$ 24,19
Valor que a Corsan cobra por metro cúbico: R$ 5,10
Consumo médio por família no sistema de compra da água da Corsan e a respectiva distribuição pela Autarquia: R$ 75,19


Vereadora questiona ações

Para a vereadora, Rosa Leães, da Comissão de Obras do Legislativo, novas agendas foram marcadas para tirar conclusões mais definitivas sobre o que pode ser melhor para Nova Hartz. “Nesta sexta-feira (10), o ex-prefeito de Novo Hamburgo, Tarcísio Zimmermann, estará reunido com os vereadores para explicar a realidade da Comusa, de Novo Hamburgo, na época em que comandou a cidade. Estivemos em Ivoti, que possui o serviço municipalizado, e percebemos que a estrutura necessária não é tão grande”, avalia.

Superintendente contextualiza

O superintendente da Águas da Nascente, Ronei Oliveira, explica que a Corsan cobra R$ 5,92 o metro cúbico pelo risco que existe em conceder a possibilidade da Autarquia de Nova Hartz cobrar pelo serviço junto ao usuário. “Existem cálculos feitos internamente pela Corsan e foi passado que o valor de metro cúbico será de R$ 5,92. Outro detalhe é que a Corsan não concede tarifa social no sistema de venda de água para a Prefeitura distribuir aos moradores. O sistema terá 5.600 residências. Estimativa aponta que 1.305 residências teriam direito ao desconto da Tarifa Social. No modelo da Corsan, o desconto chegaria aos 60% sobre o valor de R$ 75,19. Com a Autarquia distribuindo a água comprada da Corsan, a lei aprovada na administração passada prevê um desconto de 50% no valor total da tarifa. É preciso esclarecer outro fator que é o déficit de arrecadação que teríamos para cobrir as despesas com manutenções, folha de pagamento e o custeio da Autarquia. Arrancaríamos com um déficit de quase R$ 200 mil mensais. E se a Corsan assumir tudo, não haveria esse déficit”, avalia.

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 43
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse