Dia a dia Posts em destaque

População de moradores de rua aumenta em Sapiranga


  •   
  •  

Sapiranga- De acordo com dados da Secretaria de Assistência Social de Sapiranga, o número de moradores de rua, também ditos, pessoas em situação de rua, vêm crescendo ano a ano. Muitas são as causas que levam uma pessoa a morar na rua, na maioria dos casos, se deve a algum vício ou desvínculo familiar.

Em 2016, a Secretaria atendeu 19 pessoas em situação de rua. Já no ano seguinte, em 2017, este número subiu para 24. Quase o dobro de atendimentos foram realizados em 201: cerca de 42.



A maioria desta população são homens, de 18 a 55 anos, com algum histórico de dependência química e fragilização ou rompimento de vínculos afetivos e familiares.

Outra característica encontrada nestas pessoas é o sofrimento psíquico ou quando ela se identifica como andarilho.

Em Sapiranga, os lugares mais frequentados por estas pessoas são os arredores do museu, da rodoviária, do Ginásio Nenezão, do Parque do Imigrante, e em frente a comércios e em prédios desocupados no município.

Trabalho da assistência social

No geral, pessoas que vivem na rua precisam de algum tipo de ajuda para superarem dificuldades, ou de um pouco de atenção, serviço que a Secretaria de Assistência Social presta, com um atendimento humanizado. A abordagem dos profissionais de Sapiranga se baseia em ações de aproximação, escuta qualificada e construção de vínculo, para ajudar a pessoa a sair da rua. Os profissionais buscam familiares para o restabelecimento destes vínculos, bem como ajuda imediata com necessidades básicas, como higiene pessoal, roupas, cobertores, refeições, etc.


Atendimentos e novas ações

De acordo com a Assistência Social do município, algumas ações visam ajudar o cidadão que está em situação de rua, sendo a mais imediata a disponibilização de um espaço onde podem tomar banho, junto à Secretaria de Assistência Social, atendimento que já é realizado hoje. Os números de atendimentos realizados no órgão público são variáveis, mas em média é realizado um por dia, que conste em disponibilização do espaço para higiene pessoal e em alguns casos até alimentação.

Para ajudar ainda mais esse cidadão desolado, são necessárias algumas alterações em leis, bem como conscientização da população, para que enxergue o problema social existente, e ajude como puder, seja com doações de mantimentos, seja com carinho e incentivo.

Conforme explica a Secretaria de Assistência Social de Sapiranga, as próximas ações para a população de rua tratam-se de propostas de mudanças de leis de benefícios eventuais, onde deverá constar o kit de higiene pessoal e a alimentação (refeição pronta), a utilização de endereço de referência de um serviço municipal de proteção social ou de pessoa domiciliada com a qual o usuário mantenha relação de proximidade. Além disso, também há interesse de se constituir uma equipe intersetorial para as abordagens, envolvendo além da assistência social que já atua, os serviços de saúde, segurança e planejamento.

Texto: Taylor Abreu

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 551
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse