Dia a dia

Investimentos próprios da Corsan entram na reta final em Campo Bom


  •   
  •  

Região – Para manter o abastecimento de água garantido para os próximos 30 anos em Campo Bom, Sapiranga, Estância Velha e Portão, a Corsan investe pesado na ampliação de dois equipamentos fundamentais para a distribuição de água à população: a Estação de Captação de Água Bruta (localizada junto ao Rio dos Sinos, em Campo Bom) e a Estação de Tratamento de Água (ETA, ambas no bairro 25 de Julho).

A engenheira civil, Caetana Venter, que é a fiscal do Departamento de Obras da Região Metropolitana da Corsan, explicou que a nova captação de água será duplicada, elevando a capacidade de retirada de água bruta de 500 para 1.000 litros por segundo. “Simultaneamente a essa obra, a empresa contratada fará um novo poço de captação no Rio dos Sinos. Ou seja, a partir do fundo do rio, será escavado uma profundidade de um metro ainda para esta ação. Também estamos construindo um novo poço de bombas que é para onde a água retirada do rio será enviada. Após essa etapa, a água vai para uma câmara de manobra antes de ser encaminhada para a ETA”, detalha Caetana.



Corsan estima prazos para operar

A previsão inicial da Corsan era concluir a Estação de Captação de Água Bruta em outubro deste ano. “Porém, solicitamos aditivos de prazos, pois alteramos alguns aspectos do projeto inicial. Havíamos projetado algumas etapas em ferro, mas reavaliamos e substituímos por aço carbono, pois dessa forma teríamos um rendimento melhor nos aspectos de futuras manutenções. Com isso, nossa nova projeção é que tudo esteja concluído e pronto para operar em abril de 2019. Mas, a operação da nova estação de captação depende de treinamento da atual equipe”, contextualiza a engenheira Caetana.

Na Estação de Tratamento de Água, a Corsan investiu na construção de outros três módulos com capacidade de tratar 200 litros por segundo. “Com esses três módulos novos, chegaremos ao percentual de tratamento de 1.000 litros por segundo. Essa Estação está praticamente concluída, só estamos promovendo alguns ajustes para testar alguns equipamentos. Em outubro, pretendemos passar todo o tratamento para a nova ETA e parar a antiga Estação. Com isso, poderemos dar início aos serviços de reforma da antiga estrutura, que possui uma série de itens para serem consertados e impermeabilizados”, projeta Caetana, lembrando que essa reforma ficará pronta em julho de 2019.

Veja os aditivos concedidos para a obra

  • Valor contratado para a obra da Estação de Tratamento de Água (ETA) informado pela Corsan
  • R$ 11.437.167,70

Valores aditivados na obra. Informações confirmadas pela Corsan

Aditivo 1
R$ 4.122.167,70
em Agosto/2016 – referente à alteração do projeto de fundações e ajuste de quantitativos de serviços executados.

Aditivo 2
R$ 309.803,37
em Janeiro/2018 – referente à ajuste de quantitativos de serviços executados.


Fonte: Corsan/setembro de 2018

O total investido

O anúncio das obras pela Corsan ocorreu em novembro de 2016, em ato na ETA de Campo Bom. Caetana Venter explica que a ETA recebeu investimento superior a R$ 15.000.000,00 e a obra está 90% concluída. Por outro lado, a obra de duplicação da nova Captação de água recebe investimento de R$ 8.788.008,76 e está 50% concluída. Dessa forma, somando os aditivos e os valores destinados para as duas obras, a Corsan canalizou para essas qualificações do sistema de abastecimento de água em torno de R$ 24.657.147,53 milhões.

Nova câmara de contato e tratamento do lodo

Além dos novos módulos para tratamento, a Corsan investiu em uma nova câmara de contato/reservação na ETA de 2.250 metros cúbicos de água. “Outro diferencial dessa duplicação da estação de tratamento é que todo o lodo gerado pelo processo de tratamento, passará por um processo de centrifugação e tratamento, obedecendo a legislação ambiental”, conclui.

Confira algumas fotos da visita a ETA e EEAB

Texto e fotos: Sabrina Strack

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 34
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse