Dia a dia

Instituto de Porto Alegre assume gestão temporária do Hospital Lauro Reus de Campo Bom


  •   
  •  

Campo Bom – Termina no dia 15 de outubro, próxima segunda-feira, o contrato entre Prefeitura de Campo Bom e Hospital de Caridade São Roque, para o gerenciamento do Hospital Lauro Reus. O processo licitatório, entretanto, para a contratação do novo administrador, segue em andamento e as empresas concorrentes ainda precisam apresentar as documentações requisitadas.

Segundo o procurador do Município, Fauston Gustavo Saraiva, o prazo do edital para apresentação foi estendido, com base no artigo 48, §3° da Lei de Licitações, visando a complementação de documentos essenciais para viabilidade da contratação.



Contrato com INovaRS tem validade de 90 dias

Enquanto o processo licitatório não é finalizado e até que a empresa vencedora assuma o Hospital Lauro Reus, a Administração Municipal de Campo Bom, visando a não descontinuidade dos serviços, firmou na última terça-feira, 9, um contrato emergencial com o INovaRS (Instituto Nova), entidade de Porto Alegre, que administrará temporariamente o Hospital Lauro Reus enquanto o processo licitatório não chegar ao final.

O contrato, segundo o prefeito de Campo Bom, Luciano Orsi, tem validade de 90 dias e foi firmado para garantir a continuidade do atendimento até que um contrato definitivo seja realizado.

Transição e certeza de continuidade

A gerente de gestão de pessoas e assistencial do Hospital de Caridade São Roque e Lauro Reus, Célia Beatriz da Silva, confirmou ao Repercussão que a transição iniciou na tarde de segunda-feira, 8, um dia antes da assinatura do contrato com o Instituto, quando a prefeitura apresentou os novos gestores.


“A empresa Instituto Nova já se encontra com suas lideranças levantando os principais fluxos de funcionamento do Hospital. Da nossa parte, iremos auxiliar no que for necessário, até segunda-feira, 15, quando se encerra nosso contrato”, salienta Célia.

“O Hospital não vai parar. Estamos confiantes e tranquilos que a transição vai se dar dentro da normalidade, com a colaboração de todos, sem grandes percalços e que o hospital vai prosseguir prestando esse serviço essencial a nossa população. Esse contrato emergencial tem prazo de 90 dias, mas poderá se encerrar assim que for conhecido o gestor definitivo do hospital. Firmamos esse contrato emergencial para que a comunidade não fique desassistida, garantindo que a unidade de saúde continuará prestando um serviço de qualidade a comunidade”, define Orsi.

Texto: Sabrina Strack

Foto: PMCB

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 71
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse