Dia a dia Posts em destaque

Instalação de primeira passarela na RS-239 parece estar próxima de ocorrer


  •   
  •  

Sapiranga – Para diminuir os acidentes em pontos conhecidos da RS-239, em Sapiranga, há alguns anos estão sendo realizados diálogos entre os poderes públicos e empresas do meio para a instalação de duas passarelas junto ao Km-29, próximo a empresa Calçados Beira Rio, e no Km-25, entre a Vila Irma e Bairro Oeste. Este diálogo existe há décadas e parece que está próximo de ter um final.

As duas principais frentes da vez, a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) e Rio Grande Energia (RGE-Sul) trabalham paralelamente para a realização das ações necessárias para tornarem este desejo da população realidade. Infelizmente, muitos prazos já foram dados, e a população aguarda ansiosa para a conclusão das obras.



Felizmente, parece que o impasse está chegando ao fim, pois de acordo com a EGR, a primeira passarela já está em construção, longe do local onde será instalada, para evitar impacto na rodovia.

A RGE Sul, por sua vez, também atua do seu lado para a realização do que parece ser o último dos problemas que impedem a instalação da primeira passarela, que seria o reposicionamento de uma rede de alta tensão que cruza a rodovia.

Finalizando estas duas etapas, uma do lado de cada empresa, a expectativa é de que a primeira passarela fique pronta ainda em 2019.

RGE precisa reposicionar rede de alta tensão que cruza a RS-239

Uma das situações pela qual não houve a instalação da primeira passarela, é a necessidade de reposicionar uma rede de alta tensão que cruza a RS-239. No entanto, isso ainda não foi realizado. Em contato com a RGE-Sul, a informação é de que a previsão para a conclusão da alteração, com grau de complexidade elevado, é o final de março deste ano. O custo total estimado é de R$ 89.431,87, valor já repassado à RGE Sul (de acordo com EGR). Segundo estudo da RGE, será necessário o desligamento da rede de energia por até seis horas, afetando 47 clientes.

A RGE Sul informa ainda que todas as providências para gerar o mínimo impacto foram tomadas.

Assunto é motivo de debate há anos

A foto ao lado foi tirada em março de 2018, quando a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) anunciou na Câmara de Vereadores de Sapiranga a abertura e a publicação do edital no Diário Oficial do RS para a construção da primeira passarela, a ser levantada no km-29 da RS-239, próximo à Calçados Beira-Rio. De lá para cá, a situação se arrasta, e devido à complexidade da obra, a construção desta primeira passarela está sendo realizada em outra localidade, de modo a causar a menor interferência no trânsito da rodovia, de acordo com informações da EGR.

A redação do Jornal Repercussão questionou o estágio da obra, bem como realizou a solicitação de fotos e prazos da finalização desta etapa, no entanto, a EGR não atendeu a estes pedidos.

Sobre a segunda passarela, a ser instalada no KM-25, a EGR informa que já houve a abertura de licitação para contratação da empresa, no entanto, não há previsão para a conclusão.


Prefeita esteve no local onde primeira passarela será construída 

A prefeita de Sapiranga, Corinha Molling, esteve juntamente com o Secretário Municipal de Planejamento, Habitação, Segurança e Mobilidade, Carlos Maurício Regla, na tarde da última quinta-feira, 31, às margens da RS-239, local onde ocorrerá a instalação da primeira passarela, que possibilitará o acesso seguro a pedestres defronte à empresa Beira-Rio, próxima ao quilômetro 28, entre os bairros Vila Nova/Industrial e Amaral Ribeiro.

 

 

”Hoje recebemos uma ótima notícia da assessoria de imprensa da EGR. A primeira passarela já está em construção e em breve será instalada. É uma felicidade imensa, pois a passarela é  fruto do nosso trabalho, que começou lá em 2013. a Administração Municipal vem lutando para a instalação das passarelas, que possibilitará o acesso seguro a pedestres nas travessias”. Corinha destacou ainda o desejo antigo da comunidade pela passarela, e parabenizou o esforço de todos para que a obra se tornasse realidade. ”Parabenizo todas as pessoas que se mobilizaram para a construção da passarela. Depois de muitos encontros com a EGR para resolver a questão das passarelas na RS 239, finalmente o local terá acesso por passarela”, disse a prefeita.

Da passarela e dos prazos

A estrutura da passarela terá 61 metros de comprimento por 1,8 metros de largura e contará com duas rampas de 44,5 metros por 4 metros de cada lado.

O Secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, da EGR, pediu ainda agilidade na construção da passarela para a empresa Trilha Engenharia, que está construindo a estrutura em outra localidade.

Quanto as prazos, anteriormente a RGE Sul havia informado que o finalizaria o remanejo da rede de alta tensão da localidade até o final de março, no entanto, a EGR conseguiu antecipar este prazo para o dia 17 deste mês, quando a ação sera realizada pela empresa de energia elétrica.

Texto: Taylor Abreu

Fotos: Arquivo JR

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 406
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse