Dia a dia

Instalação de placas para geração de energia fotovoltaica em Campo Bom



  •   
  •  

Campo Bom – O projeto inovador da Câmara de Vereadores de Campo Bom para instalação de placas de geração de energia fotovoltaica, estará, em breve, saindo do papel. Na última quinta-feira, 5, o Legislativo do Município realizou mais uma etapa do processo para instalação das placas, que foi a licitação para definição da empresa que irá instalar os equipamentos. Uma empresa de Santa Catarina saiu vencedora.

Victor Souza (PC do B), presidente da Câmara de Vereadores de Campo Bom e idealizador do projeto, conversou com o Repercussão sobre o assunto, salientando que a sua luta pela sustentabilidade, é antiga. “A questão de sustentabilidade, da luta ambiental, remonta à nossa história dentro do parlamento. Surgiu a oportunidade ano passado de eu ser vice-presidente e, por consequência, este ano chegar a presidência. Aí a gente começou a remontar ações antigas, que achamos que talvez demoraria mais tempo ou até nem aconteceria”, recorda Souza. “Nós pensamos que era possível, a gente garantir a sustentabilidade aqui da casa”, salienta o vereador, pontuando que o custo mensal com energia elétrica da Câmara hoje fica em torno dos R$5 mil. “Quando chegamos à presidência, uma das primeiras coisas que a gente fez, foi ir atrás disso”, destaca.

Guilherme Pilger

Investimento se pagará em três anos

Após o estudo de viabilidade ser realizado, a licitação foi lançada e agora se aguarda o prazo de contestações para que possa ser dado andamento ao processo. Segundo o presidente da Casa, o investimento, que ficará em torno de R$160 mil, se pagará em três anos, garantindo 100% de sustentabilidade para a Câmara. “Um sonho antigo e minha maior realização como presidente da Câmara. Isso, e garantir o funcionamento de forma limpa e democrática”, pontua Victor, que ainda destaca o fato de que a Câmara de Campo Bom será a primeira do sul do país a produzir 100% da sua energia. “O excedente do que produzirmos ainda queremos fornecer para os eventos da praça”, revela o presidente.


Objetivo é também poder devolver verba para o Executivo no fim do ano

Victor Souza salienta ainda que, com a instalação dos paineis, e geração da própria energia, a Câmara fará com que sobre ainda mais verba para ser devolvida ao executivo. “O executivo é independente do legislativo, porém a responsabilidade com os feitos da cidade, ela é do legislativo e do executivo. Então, se pudermos economizar e não deixar a desejar no nosso serviço do dia a dia, e conseguir, no final do ano, devolver um dinheiro pro executivo para ser aplicado em uma área importante, eu penso que estaremos sendo cidadãos conscientes e responsáveis com o bem comum da nossa população, que é quem nos paga e é pra quem a gente trabalha e deve satisfação”, pontua Souza.

O presidente do legislativo campo-bonense se diz satisfeito e feliz com o feito. “Daqui a 10, 20 anos, isso vai ser lembrado”, ressalta, destacando ainda que pretender fazer da Câmara de Campo Bom um exemplo para outros municípios. “Temos que vender a ideia de que é possível fazer. Porque é um investimento, não é um gasto, e ele tem um retorno, pro conjunto geral da nossa comunidade”, salienta o vereador. No fim de junho uma comitiva do Legislativo de Sapiranga já esteve no município vizinho para conhecer os espaços de acessibilidade que o prédio da Câmara de Vereadores já possui. Aproveitaram e também conheceram o projeto de instalação das placas para energia fotovoltaica.

Texto e fotografia: Sabrina Strack

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 88
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse