Dia a dia Posts em destaque

Falta generalizada de vacinas contra Meningite tipo C


  •   
  •  

Região – A vacinação é importante e previne diversos males infecciosos e, muitas vezes, fatais. O calendário de vacinação, conforme Simone Fontena Pinto, enfermeira em Nova Hartz, “é definido pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), através da análise de situação epidemiológica, risco, vulnerabilidade e as especificidades sociais, com orientações específicas para crianças, adolescentes, adultos, gestantes, idosos e povos indígenas’’.

Acontece em agosto a campanha de vacinação contra sarampo e poliomielite, duas doenças perigosas e que podem ser evitadas pela vacinação. A meningite, infecção que afeta pessoas de todas as idades e pode ser fatal, também deve ser combatida. Para evitá-la, a vacinação é o método de prevenção mais eficaz. Mas, o que fazer quando a vacina está em falta nas unidades básicas de saúde? Pois é isso o que está acontecendo em Sapiranga, Campo Bom, Araricá e Nova Hartz há algum tempo com as vacinas. Providências estão sendo tomadas, mas não há previsão de reabastecimento das UBSs.



A doença e como se imunizar

A meningite consiste em uma inflamação nas meninges, membranas que envolvem o sistema nervoso central do cérebro, e é preocupante principalmente em crianças e idosos. A meningite pode causar lesões mentais, motoras e auditivas, e, em alguns casos, levar a morte. A primeira dose da vacina contra a meningite tipo C é aplicada em bebês de 3 meses. Aos 5 meses, recebem a 2ª dose, e, aos 12 meses, mais um reforço. Entre 12 e 13 anos a criança ainda recebe outro reforço, ou dose única, conforme situação vacinal.

Municípios cobram explicação do estado

O Programa Nacional de Imunizações (PNI) também é o órgão que tem a responsabilidade de fazer a distribuição das vacinas no Sistema Único de Saúde (SUS), recebidas através do Ministério da Saúde, o que faz com que a falta de vacinas contra a Meningite Tipo C ocorra em todo o território nacional, afetando inclusive a região de abrangência do Repercussão.


Os municípios de Araricá, Campo Bom, Nova Hartz e Sapiranga encontram-se na mesma situação.

Em Campo Bom, foram recebidas 70 doses da Vacina Contra a Meningite Tipo C, o que corresponde a 30% do necessário para a cidade. Todas já foram utilizadas.

Araricá possui situação semelhante. Mesmo ligando e entrando em contato com o governo do estado inúmeras vezes, não há previsão do envio de novas doses. O secretário de saúde do município, Ari Schrepp, reforça o quanto é importante estar imunizado e que frequentemente fazem pedidos ao estado, mas que não há previsão do envio de novas remessas.

A informação obtida pelo município de Nova Hartz é que o Ministério da Saúde (MS) vem encontrando dificuldades pela demora de entrega dos laboratórios produtores da vacina, e com isso o estoque que o MS possuí é dividido entre os municípios. Sapiranga também enfrenta a falta das vacinas.

Foto: Agência Brasil

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 49
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse