Dia a dia Posts em destaque

Em Nova Hartz, presidente da Câmara quer resgatar o diálogo e participação popular


  •   
  •  

Nova Hartz – Ao lado do vereador Nelson Bauer (PDT), o presidente eleito da Câmara de Vereadores para a gestão 2019, Jamir Pelicioni (PSB) é um dos nomes mais experientes na atual composição do Poder Legislativo. Nos governos da Frente Popular (PT, PSB, PPS, PTB e PDT), ocupou por mais de duas oportunidades a função de secretário municipal, além é claro, de obter nas urnas a preferência do eleitorado na disputa das eleições para vereador por três vezes (2008, 2012 e 2016).

Com um tom mais conciliador de gerir os trabalhos – Jamir já exerceu a presidência da Câmara em 2013 – o presidente acredita ser fundamental restabelecer o diálogo à frente da presidência da Câmara, independente, do assunto que estiver em pauta. “A meta é resgatar o diálogo e a participação do cidadão no acompanhamento dos trabalhos legislativos”, analisa Jamir Pelicioni (PSB).




Jornal Repercussão – A Câmara vem de uma gestão conturbada. Qual a sua meta e o ritmo que pretende implantar em 2019?

Jamir – Quero um ritmo de diálogo para resgatar a participação do cidadão no acompanhamento dos trabalhos do Legislativo. Buscarei aproximar a Câmara-Instituição e os vereadores(as) da comunidade, esse é o maior desejo. Temos visto que tem muito cidadão que por ter o dia a dia corrido, não tem proximidade com o trabalho do vereador e nem tempo para conversar. Minha meta é levar o Legislativo para todos os bairros do município. Mas, não com sessões. Queremos ouvir os demais cidadãos e o que esperam do vereador e do Poder Legislativo.
A primeira foi no dia 28 de janeiro, na Comunidade da Vicente Melo.

Jornal Repercussão – 2018 foi um ano bem conturbado, com abertura de CPI, alta nos gastos com diárias e votações acaloradas. Quais os encaminhamentos que pretende adotar?

Jamir – Se voltar no tempo nos gastos do passado com diárias e cursos na Câmara é nítido. Nós regramos esse percentual de gasto. Hoje, o vereador tem direito a dois cursos em Porto Alegre e outro fora do Estado. Se pegar os números gerais, foi algo acima de R$ 37.000,00, mas não foi um gasto só dos vereadores. Acredito que 35-40% foram gastos dos servidores.

Não basta viajar se você não traz nada para o Município. Se simplesmente é um vereador que não tem outra atividade, não tem agenda com deputado, não tem agenda com ministro, nem secretário de Estado, não basta só pegar apenas pela questão do gasto. Tem que ver o resultado que trás para a sociedade. O meu eleitor na hora das visitas nunca me cobrou por ter feito um curso ou dois. Sempre fui elogiado pelo trabalho que desempenhei no cargo de secretário, entre eles de Agricultura, Habitação e Planejamento Urbano e Mobilidade Urbana e dei aquilo que o cidadão esperava para exercer o mandato público. Agora, se um cidadão cobrar, ele não pode generalizar porque usou uma diária para exigir emendas com o seu deputado. Por exemplo, se pegarmos o relatório da Prefeitura entregue no fim de 2018, 30% das obras executadas são articulação política dos vereadores de Nova Hartz.


Jornal Repercussão – Todo início de trabalho exige alguns cortes. De que forma planeja este aspecto na Câmara?

Jamir – Vamos fazer aquilo que precisa ser feito. Somos muito fiscalizados. O presidente responde pelo segundo orçamento da cidade. Vou fazer dentro da orientação jurídica aquilo que posso fazer. Cada vereador tem o seu assessor, é o direito dele, não tem como eu exonerar um assessor do vereador.Os cargos da presidência são o assessor, o diretor e mais um cargo de fiscal de contratos.

Jornal Repercussão – Como será o seu diálogo com o prefeito?

Jamir – Nosso diálogo vai ocorrer dentro da normalidade. Respeitando ele que é o poder maior da cidade. Foi eleito com bela votação e dentro do campo político, se existir alguma divergência, assim o farei. Agora, respeitando sempre os poderes e se o Executivo não tem um olhar sobre a Câmara de Vereadores e um respeito, nós temos. Principalmente por eu ter exercido a função de vereador e secretário de várias pastas é que tenho esse respeito sobre o Executivo. E o seu mandato ele tem que continuar. A população espera muito e acredito que a Câmara não estará interferindo nas boas ações e projetos do Executivo para o desenvolvimento do município. E espero o mesmo com autonomia e liberdade para poder estar debatendo e avaliando os projetos e encaminhando.

Jornal Repercussão – O PSB da região conseguiu eleger o deputado Dalcíso Oliveira (Igrejinha). Qual a importância desse aspecto para o seu mandato e a região?

Jamir – Trabalhamos em duas dobradas. Eleger o deputado Heitor Schuch e o Dalcísio. O Heitor ampliou a votação e o Dalcísio obteve seu primeiro mandato. Além disso, indicamos o José Stédile para a Secretaria de Obras do Estado. Eles ajudarão muito Nova Hartz.

Foto: Arquivo JR

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 31
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse