Dia a dia Posts em destaque

2018 registrou centenas de acidentes de trânsito em Campo Bom e Sapiranga


  •   
  •  

Região – Em 2018 ocorreram diversos acidentes de trânsito na região, e por causa disso o Repercussão realizou um levantamento em Campo Bom e Sapiranga, cidades com maior número populacional. Através de contato com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de ambas as cidades, foram revelados números surpreendentes. Em Campo Bom, de acordo com o departamento de comunicação da Prefeitura, responsável por repassar esses dados, o SAMU realizou 1.609 atendimentos, chegando a registrar uma média de três acidentes por dia.

Já em Sapiranga, de acordo com Leandro Batista da Costa, responsável pelo SAMU no município, foram realizados 1900 atendimentos, uma média de 160 por mês. Destes 1900, cerca de 40% dizem respeito a acidentes de trânsito, ou seja, aproximadamente 760. Ainda conforme Costa, os acidentes de trânsito podem ser classificados em três categorias, sendo elas leves, moderados e graves. A categoria grave, mais séria das três, corresponde a atropelamentos, colisões em velocidade superior a 30 Km/h, capotamentos, ejeção de vítima, danos graves no veículo e morte de um dos ocupantes do veículo.



A redação também entrou em contato com o Corpo de Bombeiros das cidades para apurar mais dados. Conforme a corporação de Campo Bom, a viatura só é utilizada quando os dois carros da SAMU estão em operações e não conseguem atender outra chamada, ou quando o número de vítimas é alto e o SAMU solicita apoio. A função principal da ambulância do Corpo de Bombeiros é para apoiar no resgate das vítimas quando essas estão presas em ferragens (no entanto, não houveram casos deste tipo).

Ao analisar os dados, também foi identificado que os locais onde mais ocorreram acidentes de trânsito em Sapiranga foram na RS-239, na Avenida Presidente Kennedy e Avenida 20 de Setembro. Em Campo Bom, a Avenida Brasil e Avenida dos Municípios são os locais com mais acidentes. Em 2017, o Corpo de Bombeiros de Campo Bom atendeu 92 acidentes, enquanto Sapiranga teve quase o dobro, 168. Já o SAMU de ambas as cidades não divulgou o número de atendimentos relacionados a acidentes de trânsito de 2017 para comparativo. Até o fechamento da edição, o Corpo de Bombeiros de Sapiranga não havia respondido os questionamentos sobre os dados de 2018.

Dados apontam horários e causas semelhantes

Os dados colhidos para a produção desta matéria são bastante parecidos nos dois municípios, principalmente o que diz respeito ao horário de maior incidência de acidentes de trânsito. Em Campo Bom, de acordo com dados do SAMU, o maior número de acidentes durante a semana, ou seja, de segunda a sexta, ocorre das 6h às 8h, e das 17h às 19h, pois são os horários em que as pessoas se deslocam para o trabalho, escolas, etc, e a tarde retornam. A grande maioria dos acidentes, e até os mais graves, normalmente ocorrem durante as madrugadas de sexta para sábado e sábado para domingo, muitas vezes envolvendo álcool e direção nos retornos de festas. Em Sapiranga, conforme Costa, os horários se assemelham. “No turno do dia associa-se com horários de saídas e entradas de indústrias e escolas, entretanto nos finais de semana nota-se principalmente que os acidentes mais graves se relacionam com o retorno das festas, na madrugada”, afirma.


Prevenção

A maioria dos acidentes é ocasionada por motivos já conhecidos dos motoristas e a maneira de evitá-los também. “A imprudência apresenta-se como uma das principais causas de acidentes de trânsito, tendo em vista que na maioria das ocorrências, um ou mais envolvidos cometeu uma ou mais infrações de trânsito no momento que antecede o acidente, seja em conversões proibidas, avançando sinal vermelho, ignorar o aviso de pare, entre outros”, explica Leandro, que afirma que respeitando o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), muitos acidentes podem ser evitados.

Para melhorar o trânsito e evitar acidentes, o coordenador da Guarda de Trânsito de Sapiranga, Sidnei Soares, 52, explica as medidas adotadas para 2019. “Estamos monitorando várias ruas, estamos iniciando os estudos para fazer mão única a Vitor Meireles, asfaltada a pouco, pois é um dos pontos de maior movimento e de entrada na Cidade. Também estamos verificando a possibilidade de colocar um semáforo na rua Padre Réus com a Sete de Setembro. São locais de bastante movimento e com grande risco de acidentes“, conta.

Texto: Taylor Abreu

Fotos: Arquivo JR

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  • 344
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse