Ciência e Tecnologia

Aplicativo criado por alunos da 28 de Fevereiro ganha destaque em projeto



  •   
  •  

Desenvolvimento | Alunos de Sapiranga criam app que compartilha conhecimento

Os alunos Johann Peter Bräutigam e Letícia Beche, da EMEF 28 de Fevereiro, participam do projeto Logus: A Saga do Conhecimento – promovido pelo Grupo RBS – com o aplicativo para smartphone My Future Self, app de compartilhamento de conhecimento. Os estudantes, ambos de 12 anos, são do 7º ano do Ensino Fundamental da escola, e, orientados pela professora de Filosofia Fabiane Heinen, criaram o aplicativo My Future Self, que une o conceito de rede social ao compartilhamento de conhecimento. Com o app, a 28 de Fevereiro representa Sapiranga como uma das 10 sorteadas entre as 150 candidatas para a fase atual do projeto. Johann Peter Bräutigam e Letícia Beche são os únicos selecionados que estão no Ensino Fundamental.

Segundo Fabiana, a escola se inscreveu no projeto e participou das oficinas/partidas proporcionadas, sendo que na última delas, sobre consultoria de projetos, ocorrida em 19 de setembro, os alunos criaram o aplicativo e ganharam esta fase da competição, recebendo como prêmio R$ 1.000,00 para colocar em prática a ideia. “Os alunos receberam um problema (falta de oportunidade e motivação) e precisavam criar um aplicativo sustentável que trouxesse uma solução. Tudo isso em um único dia”, conta. O trabalho dos dois alunos foi exposto na 1ª Femint de Sapiranga, de 24 a 26 de setembro.

Como surgiu o My Future Self

“A ideia inicial era um app no qual as empresas pudessem publicar vagas de emprego, mas depois da oficina de hackthon que tivemos, melhoramos essa ideia e criamos o My Future Self. Esse programa integra uma rede social e conhecimento, onde as pessoas podem compartilhar o que sabem e fazer amigos usando a tecnologia” explica Johann. Com o app as pessoas que se registrarem podem oferecer aulas de diversos assuntos, além de aumentar sua rede de contatos e amizades.
Alunos expõem trabalhos por três dias na Femint

Setenta e dois trabalhos, entre eles o My Future Self de Johann e Letícia, fizeram parte da mostra da 1ª Femint (Feira Municipal Integrada) de Sapiranga, que ocorreu entre 24 e 26 de setembro. A Feira contou com 265 alunos, das redes municipal, estadual, particular e federal.


Os setenta e dois trabalhos selecionados para a feira foram divididos na Categoria 1 (Anos Iniciais), Categoria 2 (6.º ao 9.º Ano do Ensino Fundamental) e Categoria 3 (Ensino Médio). Entre os destaques da Femint, o trabalho Desenvolvimento de um Sistema de Impressão para Placas de Circuito Impresso Utilizando uma Impressora Jato de Tinta Convencional, do Instituto Federal Sul-Rio-grandense (IFSul) – Câmpus Sapiranga, além do primeiro lugar na sua categoria, foi o único a receber pontuação máxima da comissão avaliadora. O projeto FormigaZ (EMEF Maria Emília de Paula), que ficou em 1º lugar na Categoria 1, e o projeto O Inimigo dos Adolescentes (EMEF 28 de Fevereiro), garantiram vaga na Mostratec Júnior.

Femint supera expectativas

O supervisor pedagógico da Smed Maurício Costa Cabreira, coordenador da 1.ª Femint, conta que a feira superou as projeções iniciais. “Essa primeira edição da Femint superou todas as expectativas pela qualidade e quantidade de trabalhos apresentados e a participação de alunos, professores e comunidade.” Cabreira destacou que a feira foi elogiada pelos representantes da Fundação Liberato Salzano Vieira da Cunha, que organizam a Mostratec Junior e participaram da premiação. “Para o próximo ano, a expectativa é de maior participação e de que a qualidade permaneça. E que essa iniciativa permaneça durante muitos anos, pois a Femint trouxe uma nova visão sobre a pesquisa para eles”, ressaltou Cabreira.

Crédito da foto: Cleusa Konrath/Prefeitura de Sapiranga

Criação de Sites Porto Alegre

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você se interesse